Resenha: Como eu era antes de você – Jojo Moyes



ISBN: 9788580573299
Tradutor: Beatriz Horta
Ano: 2013
Páginas: 320
Editora: Intrínseca
Pontuação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥
() Favoritado!


SINOPSE: Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Além disso, trabalha como garçonete num café, um emprego que ela adora e que, apesar de não pagar muito, ajuda nas despesas. E namora Patrick, um triatleta que não parece interessado nela. Não que ela se importe. Quando o café fecha as portas, Lou se vê obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, a ex-garçonete consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor, de 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de um acidente de moto, o antes ativo e esportivo Will desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto e planeja dar um fim ao seu sofrimento. O que Will não sabe é que Lou está prestes a trazer cor a sua vida. E nenhum dos dois desconfia de que irá mudar para sempre a história um do outro.




A autora, além do lado romântico da história, retrata muito bem as dificuldades que os cadeirantes vivenciam todos os dias. A estrutura inadequada de grande parte dos lugares, a falta de solidariedade e compaixão das pessoas, o preconceito com os tetraplégicos e o valor de uma amizade verdadeira são alguns temas abordados no livro. Outro ponto tocante é o difícil relacionamento entre Will e sua mãe, Camila. Eles se amam, mas são completamente fechados, não conseguem se comunicar e muito menos expressar seus sentimentos. Camila, apesar de toda a dificuldade e frieza, faz de tudo para ver seu filho feliz.

O livro nos faz, assim, a cada página questionar não só as atitudes e decisões de Will como também as de sua mãe. Além do fato de que a autora também consegue, de forma precisa, demonstrar a frustração de Traynor e sua enorme dificuldade em aceitar a condição de tetraplégico, já que antes do acidente ele era um homem extremamente ativo e que aproveitava cada oportunidade da sua vida.

“E sabe o que? Ninguém quer ouvir esse tipo de coisa. Ninguém quer ouvir você falar que está com medo, ou com dor, ou apavorado coma possibilidade de morrer por causa de alguma infecção aleatória e estúpida. Ninguém quer ouvir sobre como é saber que você nunca mais fará sexo, nunca mais comerá algo que você mesmo preparou, nunca vai segurar seu próprio filho nos braços. Ninguém quer saber que às vezes me sinto claustrofóbico estando nesta cadeira que tenho vontade de gritar feito louco só de pensar em passar mais um dia assim”.


Jojo Moyes com esse livro acaba de se tornar uma das minhas autoras prediletas com sua história fascinante. Um verdadeiro aprendizado, com um enredo cativante, personagens realistas e ao mesmo tempo carismáticos. Amei!

Uma leitura deliciosa, pois ri, me apaixonei pela Louise e seu jeito doidinha de ser, além de me emocionar com a história romântica entre ela e seu patrão Will Trainor.
Também gostei muito dos personagens secundários, principalmente da família da Lou que me divertiu bastante. Só não gostei muito do Patrick namorado da Lou (Babaca).

Enfim, aqueles leitores que curtem livros no estilo de Um Dia, A culpa das estrelas... com certeza irão gostar dos livros da Jojo que são impecáveis, pois, além de serem muito bem escritos, conseguem passar para o leitor todas as emoções sentidas pelos personagens e não tem como não ficar conectado. Leitura flui e você nem sente.

E eu chorei! Nunca em toda a minha vida de leitor chorei tanto, ou me emocionei tanto com um livro. Chorei como jamais havia chorado! Como uma criança! Chorei como se houvesse perdido um grande amor, ou um amigo, ou familiar! Chorei como se jamais fosse ler um livro tão belo em toda minha vida. Chorei com a dor da despedida. Eu fiquei verdadeiramente destruído e ao mesmo tempo encantado.

“Estou lhe dando isso porque poucas coisas ainda me fazem feliz, e você é uma delas”. “É isso. Você está marcada no meu coração, Clark. Desde o dia em que chegou, com suas roupas ridículas, suas piadas ruins e sua total incapacidade de disfarçar o que sente. Você mudou a minha vida (...)”.

Simplesmente amei Como eu era antes de você, e até mesmo agora, passados meses do término da leitura, ainda me emociono demais ao falar do livro. Dá uma dorzinha no peito! Poderia falar e falar sem parar e mesmo assim não conseguiria exprimir tudo o que senti, o que pensei e o que gostaria de dizer sobre o livro. Jojo Moyes fez um excelente trabalho, e escreveu um livro maravilhoso, do qual só posso agradecer por ter lido. Se posso dizer algo, com toda certeza é: leia, leia e leia!


• Curiosidade:

Filme? Os direitos cinematográficos do livro da Jojo Moyes foram adquiridos pelo estúdio MGM, ou
seja, logo veremos essa emocionante história nas telinhas!

2.Submarino
3.Estante Virtual


Autor (a) da resenha: Luan Henrique Almeida

0 comentários :

Postar um comentário