Resenha: Meu Clichê- Ana Vitola

Livro: Meu Clichê
Autor (a): Ana Vitola
Ano: 2015
Editora: Bezz
Pontuação: ♥ ♥ ♥ ♥


Sinopse: Su é uma promotora de eventos que leva uma vida calma e tranquila com o Gato e seus instrumentos musicais. Segundo sua amiga Elis, falta apenas 39 Gatos para ela virar uma solteirona cercada de bolas de pelos. Ela, porém, não dá bola para o jeito que leva sua vida. É feliz assim na sua rotina de: trabalho - casa - voluntariado no orfanato local. No final de um de seus eventos, é avisada por uma funcionária que um dos convidados esqueceu o celular. Então ela vê sua vida virar de cabeça para baixo de um jeito que ela nunca poderia imaginar. Noah é um ex-modelo em fim de carreira, quer ser mais que um rostinho bonito. Ao perder seu celular em uma festa, não imagina que sua vida nunca mais será a mesma.


Para começo de conversa, tenho prazer em dizer que o livro Meu Clichê é obra de uma autora nacional. Mais uma prova que nosso país tem muitos tesouros que só precisam ser descobertos.

Conheci o site Wattpad ano passado e tenho descobertos verdadeiros tesouros em forma de livros. O site dá à oportunidade a vários autores nacionais iniciantes de postarem seu trabalho e o compartilhar com amantes da leitura de todo o país e do mundo. O site vem ajudando a revelar vários talentos nacionais, que só vem para enriquecer nossa literatura.

Então, no meio de tantos livros, encontrei o Meu Clichê. A princípio não tinha gostado muito do livro, embora tenha ficado intrigada com o nome e a capa. Aí uma amiga me indicou, comecei a ler e gamei. E ainda tive a felicidade de ficar amiga da autora que é uma fofa!Deixando de “enrolação” vamos ao que importa...

Su é uma mulher forte, decidida e muito trabalhadora. Passou por poucas e boas nessa vida, mas saiu vencedora. Perdeu cedo os pais e foi criada pelo tio que tanto ama, mas não mantém tanto contato quanto gostaria devido à esposa megera que ele tem. A mesma foi culpada por todos os traumas de infância de Su.

Mesmo vindo de uma família com boas condições, ela sai de casa ainda muito jovem e vai ganhar a vida. Com esforço, dedicação e muito sacrifício ela se gradua e começa seu próprio negócio. Trabalhando como promotora de eventos, Su ganha seu pão de cada dia e tem renda suficiente para manter seu apê, seu carro e ainda ajudar um orfanato. 

Su não usa manequim 38, não segue tendências, nem finge ser quem não é. Diz o que tem que dizer, sendo sincera sempre, doa a quem doer. A vida sempre foi dura com ela, o que a transformou numa mulher forte e que aprendeu que nada cai do céu. 

Ela prefere morar sozinha... Ou quase sozinha, afinal divide seu “cafofo” com Gato, seu gato de estimação. Sua melhor e inseparável amiga Elis, também é sua sócia. Conheceram-se ainda na faculdade e nunca mais se largaram. Ambas passaram por muitas dificuldades financeiras, mas conseguiram se estabilizar.

Pense em duas pessoas completamente opostas e ainda assim iguais! Su é sempre quieta, não gosta de sair, nem de farras, é séria e compenetrada, focada. Elis é da “bagaceira”, doida, extrovertida e sem um filtro entre o cérebro e a língua. De alguma forma elas se completam.

Enquanto Su leva a vida de forma monótona, Elis está sempre em busca de uma boa festa. Elis sempre diz que Su acabará sozinha e cheia de gatos. E, claro, que ela não está nem ai para isso.

As coisas começam a mudar quando, em um dos eventos que Su organizou, ela conhece Noah, um modelo em fim de carreira (mas que dá um caldo bom), mais ainda totalmente sexy e também totalmente clichê. O cara havia esquecido o celular sobre uma das mesas do evento e, quando volta para procurar o aparelho acaba por vê-lo na mão de Su e já vai supondo o pior. 

Eis que a mulher não aguenta desaforo e põe o homem em seu lugar lhe dizendo poucas e boas.

Noah acaba absorvendo as palavras dela e contra tudo o que se imaginava, ele cria certa fixação por ela. Começa a segui-la até que Su aceite conviver com ele e ensiná-lo a ser menos clichê. 

Uma coisa leva a outra e um romance começa a surgir entre os dois. Só que a moça não é mole não. Noah tem que suar a camisa pra provar seus sentimentos por ela e fazê-la ver que não importa sua aparência, é dela que ele gosta e pronto!

Quando eles começam a se acertar a história ganha uma reviravolta totalmente inesperada e emocionante, dando ao leitor uma boa desidratação por perda de água pelos olhos.

Uma história linda, emocionante e que aborda temas do cotidiano que às vezes são ignorados pela maioria. Com uma leitura fácil e fluida, Meu Clichê facilmente conquista seus leitores.

E para quem ficou curioso sobre a reviravolta do livro e está se coçando pra saber, é simples: corre lá na Amazon e garanta logo o seu exemplar!

E para quem quiser conhecer a outra obra da autora, ainda está disponível no wattpad o segundo livro dela, Por Acaso, que conta a história da querida e pirada Elis.

1. Amazon
2. Wattpad (Por Acaso)


Autor (a) da resenha: Kessia G. N.

4 comentários :