Resenha: O Princípe dos Canalhas- Loretta Chase

Título: O Príncipe dos Canalhas
Autora: Loretta Chase
Editora: Arqueiro
Nº de Páginas: 288
Ano de Lançamento: 2015
Pontuação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥
() Favoritado!

Sinopse: Sebastian Ballister é o grande e perigoso marquês de Dain, conhecido como lorde Belzebu: um homem com quem nenhuma dama respeitável deseja qualquer tipo de compromisso. Rejeitado pelo pai e humilhado pelos colegas de escola, ele nunca fez sucesso com as mulheres. E, a bem da verdade, está determinado a continuar desfrutando de sua vida depravada e pecadora, livre dos olhares traiçoeiros da conservadora sociedade parisiense. Até que um dia ele conhece Jessica Trent.... Acostumado à repulsa das pessoas, Dain fica confuso ao deparar com aquela mulher tão independente e segura de si. Recém-chegada a Paris, sua única intenção é resgatar o irmão Bertie da má influência do arrogante lorde Belzebu. Liberal para sua época, Jessica não se deixa abater por escândalos e pelos tabus impostos pela sociedade – muito menos pela ameaça do diabo em pessoa. O que nenhum dos dois poderia imaginar é que esse encontro seria capaz de despertar em Dain sentimentos há muito esquecidos. Tampouco que a inteligência e a virilidade dele pudessem desviar Jessica de seu caminho. Agora, com ambas as reputações na boca dos fofoqueiros e nas mãos dos apostadores, os dois começam um jogo de gato e rato recheado de intrigas, equívocos, armadilhas, paixões e desejos ardentes.

Sebastian Ballister teve uma infância conturbada, seu pai já foi casado anteriormente, mas por obra do destino ficou viúvo e sem nenhum herdeiro. Para que o patrimônio da sua família não se perdesse ou fosse parar nas mãos de algum primo distante, ele casou-se com uma jovem de 17 anos, quando ele já tinha 42 anos, causando um espanto na população. Sua esposa, uma italiana de sangue quente, era mimada, egoísta, temperamental, extravagante e imprudente. Ele já não a suportava mais, somente se deitava com ela, pois, precisava de um herdeiro. 

Deus ouviu as suas preces e concedeu-lhe um filho. Mas, quando a criança nasceu, achou que o pedido havia sido realizado pelo próprio diabo, a criança era monstruosa e feia. Quando cresceu seu filho mostrou um comportamento inaceitável, estava sempre sendo açoitado, porém ele não chorava o que trazia mais ódio ao seu coração. 

Aquela criança horrorosa nasceu e cresceu sem o amor do pai, e quando ele tinha apenas 08 anos sua mãe o abandonou, para fugir com filho de um comerciante rico. Passados alguns meses, sua mãe faleceu, e seu pai colocou Sebastian para fora de casa, levando-o a um colégio interno. Ele estava sempre se envolvendo em brigas, as outras crianças não o deixavam em paz por causa da sua aparência. Por muito tempo isso o incomodou, tornou-se uma pessoa fria, criou um “personagem”, para esconder o seu verdadeiro eu chamado de Lorde Belzebu, ele já não ligava mais para o que as pessoas achavam dele, até gostava de causar espanto e horror à sociedade. 

Aos 24 anos Sebastian era dono de todo patrimônio da sua família, pois seu pai havia falecido e como ele era o único herdeiro, ficou com tudo, inclusive, as dívidas. Mas Dain era um homem inteligente, e conseguiu reerguer o patrimônio que agora era seu. 

Passados alguns anos, Jessica Trent vai até a Paris para salvar o seu irmão da ruína e falência, evitando que o irmão a exponha e a sua família. Jessica é uma moça linda, mais conhecida como uma solteirona de 27 anos. Ela ainda não havia se casado e nem pensava nisso por enquanto, mesmo que sua família insistisse. Seu desejo era de abrir uma loja de quinquilharias, o que causou espanto a sua família. 


“Dain não tinha certeza do que era exatamente, mas não duvidava de que havia mesmo algo errado com ela. Ele era Belzebu em pessoa, não era? Ela devia ter desmaiado ou recuado horrorizada, pelo menos. Mas ela o olhava com uma altivez sólida como o bronze, e pareceu, por um momento, que aquela criatura na verdade estava flertando com ele. ” Pág. 26

E é nessa viagem a Paris, para ajudar o irmão a sair das garras de Sebastian, que ela conhece o Lorde Belzebu, um homem instigante, que mesmo com toda a fama que carrega, não deixa de intrigá-la desde o primeiro encontro com ele. 

Assim que Jessica encontra Sebastian, fica fascinada com sua beleza e virilidade. E o mesmo ocorre com Dain que não consegue desviar seu olhar da moça. Mas, o problema era que ele não deixava nenhuma moça respeitável se aproximar, apenas se relacionava com prostitutas. No entanto, Jessica começa a despertar em Dain sentimentos que estavam escondidos pelo Belzebu. E ela não ligava para o que a sociedade achava dela, muito menos o que a sociedade iria achar da sua aproximação com Dain. Sebastian agia com ela do mesmo, não se importava com que os outros iriam dizer e ela passou o amar por ele ser quem era.


“-Lorde Dain foi visto na companhia de uma dama- disse ela. Foi visto cortejando-a. –Ela levantou os olhos cinzentos que reluziam. –Foi adorável. Eu não fazia ideia de que italiano era tão envolvente. ” Pág. 53

Mas, como Dain é homem genioso, difícil de lidar, não consegue entender essa atração absurda que sente por Jessica, ele não quer sentir o que está sentindo por ela, porém, é inevitável... 

Esse foi o primeiro livro que li da autora Loretta Chase e a escrita dela é rápida, simples, leve, gostosa de ler, o que facilita no ritmo da leitura e facilmente você se vê na metade do livro. Outra personagem que adorei foi a avó da Jess, ela é uma mulher muito interessante e que não é nada ligada as chatices e formalidades daquela época. Já o irmão da Jess, eu achei ele um porre e um grande babaca. 

Dain é um homem que tenta não mostrar suas emoções, não se envolver com ninguém, somente paga prostitutas. Sempre foi acostumado a todos terem medo e respeito por ele, porém, com Jess é exatamente o contrário. Ela não se esconde e nem tem medo dele, ela simplesmente provoca e isso o deixa doido. Gostei muito das cenas do livro em que os dois protagonistas brigavam feito gato e rato, me proporcionando momentos de muitas risadas. 


“Ao mesmo tempo excitado e desnorteado, Dain levou as mãos imensas e hesitantes até as costas dela e contornou-lhe a cintura fina com os dedos trêmulos. Nunca abraçara ninguém assim antes – tão magra, macia e curva, perfeitamente delicada. Ele sentiu um aperto, uma dor no peito, e teve vontade de chorar” Pág. 70


Tenho que confessar que não sou um leitor acostumado com esse tipo de gênero literário que é o romance histórico, na verdade, esse é o segundo livro do gênero que leio em toda minha vida literária. Mas, posso dizer que esse livro me cativou e foi uma grande surpresa ter gostado tanto dele, apesar de ele ter sido muito elogiado por diversos outros leitores. E agora eu entendo o motivo. 


“Enquanto isso, Jessica reconhecia o sabor da derrota. Depois de apenas três meros encontros com Dain, uma simples atração animalesca havia se formado numa paixão arrebatadora. Os sintomas não somente se espalharam, como também se tornaram perceptíveis. ” Pág. 79


Recomendo muito a leitura. Posso dizer com toda certeza que esse livro já está na minha lista de melhores livros lidos no ano de 2016 e mal posso esperar para ler a continuação dessa série que é o Último dos Canalhas, também publicado pela Editora Arqueiro.


Autor (a) da resenha: Luan Henrique de Almeida

0 comentários :

Postar um comentário