Resenha: Cidade dos Ossos- Cassandra Clare

Título:  Cidade dos Ossos
Subtítulo: Instrumentos Mortais
Autor(a): Cassandra Clare
Editora: Galera Record
I.S.B.N. 9788501087140
Idioma: Português
Ano da edição: 2010
Páginas: 459
Pontuação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥


Sinopse: Um mundo oculto está prestes a ser revelado... Quando Clary decide ir a Nova York se divertir numa discoteca, nunca poderia imaginar que testemunharia um assassinato - muito menos um assassinato cometido por três adolescentes cobertos por tatuagens enigmáticas e brandindo armas bizarras. Clary sabe que deve chamar a polícia, mas é difícil explicar um assassinato quando o corpo desaparece e os assassinos são invisíveis para todos, menos para ela. Tão surpresa quanto assustada, Clary aceita ouvir o que os jovens têm a dizer... Uma tribo de guerreiros secreta dedicada a libertar a terra de demônios, os Caçadores das Sombras têm uma missão em nosso mundo, e Clary pode já estar mais envolvida na história do que gostaria. 



Clary Fray é uma garota aparentemente normal, até que em uma noite qualquer ela e seu melhor amigo Simon (que na verdade queria ser algo mais, mas só vive na FRIENDZONE) saem para uma boate, a Pandemônio. O lugar é badalado e está apinhado de gente. Até ai tudo normal, né? Porém Clary acaba vendo algo que não deveria: ela presencia um assassinato no mínimo estranho, pois o corpo simplesmente desaparece. E o pior ninguém mais conseguiu ver o que ela viu, e nem mesmo são capazes de ver o trio de assassinos cobertos de tatuagens esquisitas.



“ A polícia geralmente não se interessa, a não ser que haja um corpo.”


Simon fica atordoado quando sua amiga lhe relata o ocorrido, pensa que ela está drogada ou algo do tipo. Ambos então resolvem que está na hora de ir embora, Clary só quer chegar em casa e esquecer completamente aquela noite, porém, sua vida nunca mais seria a mesma.

No dia seguinte ela torna a sair com Simon, mas ao retornar para casa, Clary se depara com seu lar completamente destruído e sua mãe desaparecida. E para piorar ainda mais a situação, um monstro enorme e horroroso a ataca. Ela tenta se defender, e com sucesso mata a criatura, mas não sem antes se ferir e acaba desmaiando.

Quando acorda, que surpresa: um dos rapazes da boate a está amparando e ele se apresenta como Jace, prometendo ajudá-la. O belo rapaz, loiro, de olhos cor de ouro, a leva para um lugar que ele chama de Instituto, e apresenta um novo mundo que antes Clary, assim como a maioria dos humanos, desconhecia.

A partir desse momento nossa mocinha percebe que toda sua vida foi baseada em mentiras, e ela parte em uma jornada para resgatar sua mãe e descobrir toda a verdade sobre ela e sobre o mundo ao qual pertence.


“Não me importo em ser diferente. Só quero ser quem realmente sou.”


Em Instrumentos Mortais, o leitor irá se aventurar pelo mundo dos Caçadores de Sombra, um mundo repleto de segredos, mistérios, perigos e magia, onde todas as lendas são reais. Vampiros, lobisomens, fantasmas, fadas, bruxos, demônios e anjo... todos vivendo disfarçadamente entre os seres humanos, e sendo mantidos sob controle pelos Caçadores de Sombra.

A famosa série Instrumentos Mortais, escrita pela aclamada autora Cassandra Clare é composta por seus livros: Cidade dos Ossos, Cidade das Cinzas, Cidade de Vidro, Cidade dos Anjos Caídos, Cidade das Almas perdidas e Cidade do Fogo Celestial. Todos já publicados aqui no Brasil pela editora Record.

A história é bastante querida e popular no mundo todo. Os livros tem uma pitada de tudo um pouco ação, suspense, drama, romance, humor e muito mais. A trama é um pouco complexa, várias linhas que em algum ponto se cruzam e depois se conectam. Uma obra cativante e viciante.

Em 2013 foi feito o longa metragem de Cidade dos Ossos, porém não rendeu uma boa bilheteria , portanto, não houve sequências. No entanto, Instrumentos Mortais ganhou uma nova chance, agora em telas menores que as de cinema, mas igualmente importantes. Em 30 de março de 2015 foi anunciado a criação da série Shadowhunters ( Caçadores de Sombra) , e em 12 de janeiro de 2016 estreou o episódio piloto. Claro que, como toda adaptação, há alterações no enredo, e não seria diferente com essa história.




Autor (a) da resenha: Kessia G. N.

0 comentários :

Postar um comentário