Resenha: Destinado- Carina Rissi

Título: Destinado
Subtítulo: As memórias secretas do Sr. Clarke
Autor(a): Carina Rissi
ISBN-10: 8576864576
Ano: 2015
Páginas: 462
Idioma: português
Editora: Verus
Pontuação: ♥ ♥ ♥ ♥


Sinopse: Ian Clarke é um homem de sorte e sabe muito bem disso. Ele encontrou a felicidade que tanto almejava ao lado de sua amada (e complicada) Sofia. Não que tenha sido fácil — mas o que é simples quando o assunto é sua esposa? O destino tem sido gentil, e por essa razão Ian se esforça tanto para ser um bom marido, um bom pai, um bom irmão. 

Entretanto sua felicidade começa a ruir no baile de aniversário de sua irmã, Elisa. Ian assiste, impotente, enquanto sua vida perfeita se transforma em uma terrível catástrofe. A noite é desastrosa, e Elisa, a menina que ele jurou proteger, se torna alvo de um escândalo. 

Mas o pior ainda está por vir. Um assunto do passado, um pesadelo que há muito o persegue, retorna para assombrá-lo. Aterrorizado com a possibilidade de perder Sofia outra vez, Ian segue seu coração na tentativa de proteger a mulher que ama, sem se importar com as consequências. Ele só não suspeitava de que o preço a pagar seria tão alto...

Em Destinado: as memórias secretas do sr. Clarke, os leitores vão conhecer um novo capítulo da arrebatadora história de amor de Ian e Sofia — desta vez pela perspectiva desse cavalheiro que conquista corações por onde passa.

Após tantas confusões e problemas, finalmente Ian Clarke está feliz com sua amada esposa Sofia e a filhinha, fruto do amor entre eles, Marina. Não foi fácil conquistar essa felicidade, Ian e Sofia passaram por muita coisa, lutaram bravamente por seu amor.
E por saber quão duro foi conquistar tudo isso, Ian se esforça para dar seu melhor como marido, pai e irmão (Os momentos pai &filha são muito cutes *-*).

“Coloquei-a na posição correta e, segurando-a com uma das mãos, fiz o unicórnio

cavalgar pela sala toda. Marina gritou de prazer, e sua risada podia ser ouvida até a vila,

disso eu tinha certeza. Eu me senti um maldito herói. [...]

— Um homem tem que ensinar sua filha a cavalgar seu unicórnio.”



No entanto, nada é perfeito e, infelizmente, a felicidade não é eterna. Em uma noite, toda a história que eles construíram juntos está a ponto de se perder. O maior medo de Ian é que algo leve sua Sofia para longe, que a ‘maldita máquina’ retorne para buscá-la, mesmo que a fada madrinha de sua esposa tenha garantido a ambos que agora a permanência de Sofia, naquele século, seria definitiva.
Durante a noite do baile, em comemoração ao décimo sétimo aniversário de Elisa, a irmã caçula de Ian, todos os medos de nosso mocinho se tornam reais! O celular, que na verdade é uma máquina do tempo, como bem sabemos, retorna.

“Desde que Sofia tinha retornado, eu me sentia tão feliz que às vezes temia estar infringindo alguma lei. A felicidade era tanta e tão plena que eu me via constantemente ansioso, esperando algo ruim acontecer. E, olhando agora para aquela maldita máquina, tive certeza de que meus sentidos estiveram certos.”

Em questão de horas toda a vida, relativamente feliz e tranquila de Ian e Sofia, está ameaçada. Elisa se coloca em um grande problema, um verdadeiro escândalo que pode por sua reputação em risco. Seu irmão tenta contornar a situação, porém, isso a enfurece e acaba sendo o gatilho para um problema ainda maior.


“Assim como também não foi fácil enfrentar o olhar ressentido de Elisa. Ela raramente exibia aquela expressão, e nunca, jamais a dirigira a mim.”


Elisa acaba encontrando por acaso o celular, e se perde no século XXI. Sofia é mandada de volta para encontrar sua cunhada e trazê-la de volta, antes que as consequências sejam irreparáveis. Porém, Ian não suportando a ideia de deixá-la partir novamente, a segui sem pensar nas consequências. 



“Maldição, não! Eu não era capaz de deixá-la ir.”

Ian finalmente conhece o tempo de onde sua esposa veio, o caótico, agitado e louco século XXI. E para quem estava com saudades Marina e Rafael, eles se juntam ao nosso casal na procura pela irmã de Ian. Um dos pontos altos do livro é a relação que se desenvolve entre Ian e Rafael, os dois são incríveis juntos!

O livro é narrado por Ian, em que temos o prazer de conhecer a mente desse personagem tão cativante e amado. Em “Destinado” podemos conhecer as memórias secretas de Ian, e conhecer a profundidade real de seu amor por Sofia, por sua filha Marina (Ian é um pai babão assumido) e por sua irmã Elisa.
Durante a permanência do casal no século XXI, acontecem muitas situações cômicas e confusões. Ian mesmo fora de seu tempo consegue se virar muito bem! O cara é um cavalheiro nato, sua educação, ingenuidade e até mesmo sua inocência cativa a todos, permitindo que se livrem de muitas enrascadas, da mesma forma que também os coloca em situações complicadas.

Ian não compreende o relacionamento entre as pessoas dessa época, a falta de comunicação direta e empatia, as expressões e gírias que usam o deixam completamente perdido. Além de fascinado e perturbado com as inovações tecnológicas e científicas. Sua forma sempre polída de tratar os outros às vezes acaba dando a impressão errada, o que faz chover mulher dando em cima dele e deixando nossa Sofia louca de ciúmes. (Calma mulher! O homem é só seu). Porém, sua inteligência e astucia fazem com que ele se saia muito melhor do que Sofia se saiu quando caiu de cabeça no século XIX (Ian Perfeito Clarke *-*)

O livro tem o ar divertido característico da escrita da Carina, mas é um livro mais encorpado, com um maior teor de drama, situações mais sérias acontecem, pesando as emoções. Embora, a forma como Ian narra os acontecimentos faz com que a leitura flua com mais leveza, o leitor de fato sentirá que Destinado, em relações aos dois primeiros livros, é bem mais forte e profundo. 

Por mais que tenha amado conhecer as memórias de Ian, saber como se sentiu ao assumir tantas responsabilidades, conhecer seus sentimentos em relação à Sofia desde o início e ter o prazer de tê-lo narrando o livro (o que eu queria a muito tempo), teve alguns fatores negativos que o tornaram um pouco cansativo. E esse é um risco que se assume ao prolongar tanto uma história.

Quando soube que Perdida seria uma série, senti certo receio sobre isso, pois, muitas vezes o autor se perde, ou dá um rumo não tão legal quanto o que esperávamos. Espero que nós próximos livros a Carina consiga voltar ao mesmo nível do primeiro livro.

O quarto livro da série será sobre Elisa Clarke e o terceiro livro já deixou tudo encaminhado para o livro da doce e já não tão ingênua Elisa. Agora é só aguardar!


Autor (a) da resenha: Kess G. N.

0 comentários :

Postar um comentário