Resenha: A Sereia - Kiera Cass

Título: A Sereia
ISBN: 9780130427014
Editora: Seguinte
Gênero: Romance
Ano: 2016
Páginas: 320
Pontuação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥
() Favoritado!


Sinopse: Anos atrás, Kahlen foi salva de um naufrágio pela própria Água. Para pagar sua dívida, a garota se tornou uma sereia e, durante cem anos, precisa usar sua voz para atrair as pessoas para se afogarem no mar. Kahlen está decidida a cumprir sua sentença à risca, até que ela conhece Akinli. Lindo, carinhoso e gentil, o garoto é tudo o que Kahlen sempre sonhou. Apesar de não poderem conversar — pois a voz da sereia é fatal —, logo surge uma conexão intensa entre os dois. É contra as regras se apaixonar por um humano, e se a Água descobrir, Kahlen será obrigada a abandonar Akinli para sempre. Mas pela primeira vez em muitos anos de obediência, ela está determinada a seguir seu coração. 

O livro A Sereia narra a história de Khalen, uma garota de 19 anos que estava a bordo de um navio que naufragou sob circunstâncias misteriosas. Quando estava à beira da morte, ela pediu para ser salva, pois queria muito viver. A água ouviu o seu clamor e deu a Khalen uma escolha: servi-la por 100 anos ou se juntar à sua família, no fundo do oceano.

Khalen escolhe servir à água por cem anos em agradecimento por Ela ter salvo a sua vida. Ela só não sabia que seria tão difícil. Servir à água significava tornar-se uma sereia e de tempos em tempos cantar para atrair pessoas para o mar e alimentar a água. E matá-las. Khalen passou 80 anos tendo que naufragar vários navios para alimentar as águas e todas as vezes que o fez teve pesadelos com os rostos das pessoas as quais teve que matar.


"É engraçado pensar nas coisas a que nos apegamos, nas coisas de que lembramos quando tudo acaba. Ainda consigo ver os painéis na parede da nossa cabine e recordar com precisão como o carpete era macio. Lembro do cheiro da água salgada permeando o ar e grudando na minha pele, e o som das risadas dos meus irmãos no outro quarto, como se a tempestade fosse uma aventura emocionante em vez de um pesadelo." 


Então, quando só faltavam 20 anos para o fim da sentença de Khalen, ela conhece Akinli, um humano. Um garoto sensacional do jeito que ela sempre sonhou e que mudará completamente o rumo da sua vida. Ela não pode falar com ele, pois sua voz é tóxica e cantar seria fatal.

O que mais gostei no livro foi o cenário criado pela autora. A obra não traz uma nova mitologia a respeito das sereias, contudo, aborda de uma forma inusitada o relacionamento que elas possuem com a água. 

No livro, as sereias são as únicas formas da água se alimentar. É através delas e de seu canto que a água atrai suas vítimas. E o ponto chave é que sem elas e essas mortes, a água perderia o controle de seu poder e devastaria o mundo com sua força – o que significa que, graças as sereias, a água se contenta com milhares de mortes em vez de milhões. E, apesar disso já tornar a história diferente, o que realmente encanta é mergulhar nos sentimentos da água, é perceber o quanto ela se recente pelas mortes, o quanto sente falta de ser amada e o quanto ama incondicionalmente suas sereias. 

Para a água, Kahlen e suas irmãs são suas filhas amadas, então é tocante e doloroso vê-la lidar com elas da única forma que sabe: controlando-as e forçando-as a estar ao seu lado – é muito bonito poder acompanhar essa relação de mãe e filha (claro que estamos falando de seres místicos, mas o fato é que o relacionamento entre elas se assemelham muito com os laços familiares que mantemos). Então, amei o papel desempenhado pela água e a forma como ela aprende, aos poucos, a como amar suas filhas. 

"Perdi meu coração para ele completa e instantaneamente. Akinli não sabia direito o que havia de errado comigo, e mesmo assim queria que eu ficasse. Ele não sabia o perigo que eu corria, mas estava pronto para enfrentá-lo por mim.

E quem eu era? Ninguém, na verdade. Só uma garota.

Mas aos olhos dele... Eu parecia muito mais que isso." 

Gostei muito dos protagonistas e das irmãs sereias da Kahlen, pois tanto a Miaka, Elizabeth e a Padma são imaturas, mas se permitem viver e aproveitar a vida. Miaka é ligada a arte, gosta de pintar e se permitiu aperfeiçoar seu dom através dos anos e a Elisabeth adora uma festa. Também não poderia deixar de mencionar a doce Aisling com sua história comovente e marcante.

O único ponto negativo na história foi que a Kiera não desenvolveu muito bem a trama e tem muitas coisas que ela não explica direito e personagens que poderiam ser mais bem trabalhados. 

O livro foi escrito pela mesma autora da série A Seleção, na verdade, esse livro foi escrito antes da autora começar a escrever sua série de sucesso, porém o livro só chegou no Brasil esse ano. Gostei bastante da Seleção, ao contrário de algumas pessoas.  Gosto da forma que a Kiera escreve e as obras da autora sempre acabam me envolvendo. 

Adorei a trama do início ao fim. O livro é fluído, envolvente, emocionante, mágico e romântico. Senti que estava lendo um conto de fadas e, exatamente por isso, saliento que a história é contrabalanceada por momentos leves e profundos, o que a torna gostosa de ler por sabermos que ela terminará com um final feliz. Não poderia ter me surpreendido mais com essa história repleta de magia, vestidos feitos de sal, amizade, amor e preocupação materna, e um príncipe encantado moderno. Recomendo bastante a leitura!


Autor da resenha: Luan Henrique de Almeida

7 comentários :

  1. Eu nunca li absolutamente nada da autora, sei que isto é vergonhoso, hehe. Mas se fosse para ler algo, eu daria preferência a este livro pois, fujo um pouco dos títulos mais famosos...

    Beijo, Vanessa Meiser - Retrô Books
    http://balaiodelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Sua resenha foi uma das poucas que li,que ressaltou mais pontos positivos do que negativos. Acho que os leitores da serie A Seleção,esperavam algo parecido com ela,mas a autora escreveu algo novo,nada mais natural,etão as pessoas se decepcionaram. Eu acho que o autor não precisa ficar preso a certas "fórmulas" para ter sucesso,quem gosta de sua narrativa a segue seja em que gênero ele escrever. Dito isto, e depois de ler sua resenha, leria o livro sim,fiquei curiosa quanto aos sentimentos da aguá e esse seu relacionamento com as sereias.

    bjsss


    Apaixonadas por Livros

    ResponderExcluir
  3. Olá Luan.
    Vejo muita gente falando da autora e gostaria de ler, mas prefiro começar a experiência com autora lendo "A seleção".
    Abração

    Blog Clichê Imperial

    ResponderExcluir
  4. Olá Luan.
    Vejo muita gente falando da autora e gostaria de ler, mas prefiro começar a experiência com autora lendo "A seleção".
    Abração

    Blog Clichê Imperial

    ResponderExcluir
  5. Oi Luan.

    Gostei da sua resenha, pois quando o livro lançou, eu tinha vontade de adquirir para minha coleção, mas acabei lendo uma resenha com uma opinião diferente da sua e acabei deixando de lado a compra desse livro. É bom saber que o livro é envolvente e romântico. Coloquei novamente na minha lista de desejados.

    Bjos

    ResponderExcluir
  6. Olá,
    Eu estou bem ansiosa para conhecer a primeira história escrita pela diva Kiera Cass. Ainda não tive como ler o livro, mas fiquei bem ansiosa para descobrir o desenrolar da história porque o final já é bem previsível kk' Gostei bastante da resenha.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Li a série da Seleção da autora e sou apaixonada por sua escrita e o modo que levou a histórias, pelo que percebi na resenha esse novo livro segue a mesma linha e estou bem curiosa! Beijos

    ResponderExcluir