Resenha: O Garoto do Cachecol Vermelho - Ana Beatriz Brandão

Título: O Garoto do Cachecol Vermelho
Autora: Ana Beatriz Brandão
Gênero: Jovem Adulto
Edição: 2016
Editora: Verus
Nº de Páginas: 294 páginas
Pontuação:  ♥ ♥ ♥ ♥ ♥
() Favoritado!


Sinopse: Uma história comovente, recheada de drama, suspense e romance


Melissa é uma garota linda, rica e mimada, que sempre consegue o que quer e tem todos na palma da mão. Ela acredita que a carreira de bailarina é a única coisa que realmente importa, porém suas certezas são abaladas quando faz uma aposta com um garoto misterioso, que parece ter como objetivo virar sua vida de cabeça para baixo. De repente, Melissa se vê dividida entre dois caminhos: realizar seu maior sonho, pelo qual batalhou a vida inteira, ou viver um grande amor. Mas, não importa aonde ela vá, todas as direções apontam para o garoto do cachecol vermelho... Com esta história intensa e apaixonante, Ana Beatriz Brandão vai emocionar e surpreender o leitor, provando que é uma jovem autora que tem muito a dizer.


Melissa é uma jovem de 19 anos, mimada, fútil, arrogante, preconceituosa, egoísta e egocêntrica. Sua vida é dividida entre as baladas e seu grande desejo de entrar para Juilliard. Desde muito nova, se dedicou a dança, sua vida é o balé. 


Melissa é a melhor bailarina na universidade em que estuda e faz questão de deixar claro para todos quão boa ela é. Para quem vê de fora, ela tem uma vida incrível e ela mesma tenta se convencer disso. Porém, as coisas não são bem assim. A jovem bailarina não tem uma boa relação com a mãe que sempre viaja muito a trabalho, nunca conheceu o pai, pois este morreu antes mesmo que ela nascesse. Então, ela busca a felicidade temporária no álcool e mantêm muitas relações de amizades por conveniência. 

“Já tinha me acostumado àquela sensação. A bebida me fazia esquecer, por alguns momentos, quem eu era, e eu precisava disso. O álcool dá essa ilusão de liberdade, mas, depois do efeito entorpecente, a realidade volta a atingir a gente feito uma bomba nuclear, nos devastando por completo, e somos obrigados a encará-la novamente. ” 

Numa noite de ano novo, a bailarina avista um jovem usando um chamativo cachecol vermelho em pleno verão, Daniel. Já no primeiro encontro entre eles, ela demonstra quão ácida pode ser, mas de alguma forma o destino continua a fazê-los se encontrar. Como de costume, Melissa tira conclusões precipitadas e desdenhosas sobre o rapaz, uma vez que descobre que ele é filho da reitora, logo pensa que ele é apenas um pobre aluno bolsista. 

Apesar de tudo, Daniel enxerga algo a mais nela e insiste em tentar ajudá-la, o que causa muitas brigas entre eles, já que a jovem não vê porque precisaria de ajuda, uma vez que sua vida é perfeita. Após muita insistência por parte do rapaz, ela finalmente fecha um acordo com ele, dando a Daniel dois meses para mostrar a ela que sua atual vida não a está fazendo feliz e ainda fazê-la enxergar a vida de forma diferente da que ela vinha fazendo por tanto tempo. 

Entre muitas discursões e momentos conturbados, podemos perceber como sutilmente Melissa e Daniel começam a se atrair. Um sentimento forte começa a ser construído entre eles, gerando confiança e algo mais... Daniel consegue chegar até Melissa de um jeito que ninguém jamais conseguiu antes. Embora ela não facilite, muitas vezes acaba dificultando todos os intentos do rapaz de ajudá-la. Mas, Daniel não se dá por vencido facilmente, ao contrário da arrogante bailarina, ele é uma alma bondosa, cheia de luz e boas intenções. Cada gesto e ação é feito com amor e sem segundas intenções. Aos poucos ele consegue que Melissa divida com ele grandes e preciosos momentos, que de início causam uma sensação de estranheza nela, uma vez que jamais poderia pensar em fazer algo sem almejar receber alguma coisa em troca. 

Durante o decorrer da trama podemos notar o amadurecimento de Melissa, que não foi do dia para a noite, ela teve que trabalhar duro dentro de si mesma, trabalhar todos os seus preconceitos, sua arrogância e seus maus hábitos, tendo Daniel ao seu lado, guiando-a e a fazendo enxergar que era muito mais do que se permitia ser. 

"Vi nos seus olhos que você estava infeliz, Melissa, e sabia que, apesar de ser aquela ‘perfeição’ de pessoa na época, ainda tinha salvação." 

Oh, Divindades Literárias! Daniel é o tipo de personagem pelo qual é impossível não se apaixonar. Com sua energia vibrante e magnética, ele consegue cativar a todos, sua luz interior e seu sorriso de apaixonado pela vida são irresistíveis, fazendo com que o leitor se apaixone mais e mais por ele a cada página. Suas palavras e ações nos emocionam, fazendo-nos perceber sua força e a grandiosidade em sua simplicidade. De fato, um dos personagens mais singulares que já encontrei e que sempre estará em meu coração. 

Em primeiro plano na história temos a improvável relação entre Melissa e Daniel, porém, em segundo plano temos a tão aguardada resposta de Juilliard ao vídeo que Melissa havia enviado para tentar uma audição na melhor escolha de artes dos EUA, as relações de amizade verdadeira que Melissa começa a formar, e ainda dividindo esse plano temos a abordagem sobre a ELA – Esclerose Lateral Amiotrófica. A autora conseguiu abordar o tema de forma realista, além de conseguir informar e conscientizar seus leitores sobre essa doença que ainda é tão pouco conhecida. 

O Garoto do Cachecol Vermelho é um romance que vai te envolvendo aos poucos, basta ter paciência com a mocinha (tipo, muita mesmo! Eu várias vezes quis dá uns bons tapas nessa criatura, mas depois passa), e uma vez que ele te pega, você se vê preso às páginas de uma forma arrebatadora. Um romance muito mais profundo do que sua capa fofa e título curioso aparentam, é tipo de livro com desfecho que te pega de surpresa e te leva às lágrimas. Só posso finalizar dizendo: se entregue ao Garoto do Cachecol Vermelho e se deixe envolver nessa história emocionante, comovente, mágica e inspiradora. Deixe que todas as lições de vida que esse livro transmite penetrem em você. E no fim, sinta-se grato por esta obra incrível, mesmo que esteja em um turbilhão de sentimentos assim como eu fiquei ao terminar a leitura!



0 comentários :

Postar um comentário