Resenha: Opala - Jennifer L. Armentrout

Título: Opala
Título Original: Opal
Autor (a): Jennifer L Armentrout

Editora: Valentina
Edição: 2017
Nº de páginas: 416

Sinopse: Ninguém é igual ao Daemon Black. Quando ele prometeu que iria provar seus sentimentos por mim, não estava brincando. Nunca mais vou duvidar dele. E agora que conseguimos finalmente aparar nossas arestas, bem... Tem rolado muita combustão espontânea. Mas nem mesmo ele pode proteger a família dos perigos de tentarem libertar aqueles que amam. Depois de tudo o que aconteceu, já não sou mais a mesma Katy. Tornei-me uma pessoa diferente... E não sei bem o que isso vai significar no final. Quanto mais nos aproximamos da verdade e nos colocamos no caminho da organização secreta responsável por torturar e testar os híbridos, mais me dou conta de que não existe limite para o que sou capaz de fazer. A morte de um ente querido continua afetando a todos, a ajuda surge do lugar mais improvável, e nossos amigos irão se tornar nossos piores inimigos, mas não podemos voltar atrás. Mesmo que com isso estejamos arriscando destruir nosso mundo para sempre. Juntos somos fortes... e eles sabem disso.

Katy e Daemon já passaram por muita coisa, mas isso é só o começo. Após o final “babado quente” do segundo livro, Opala já começa com o clima tenso.

Com a morte de Adam, Dee e os gêmeos Thompson estão arrasados e a amizade entre Katy e Dee sofre um grande abalo, já que a alienígena culpa a amiga pela morte do namorado. 

Dawson acaba de voltar para sua família, mas só consegue pensar em como salvar sua amada Beth, não se importando com os riscos. Ninguém sabe do paradeiro de Will e o que ele pode estar tramando, e o pior de todos os problemas: o medo de que o Departamento de Defesa possa aparecer a qualquer momento e capturá-los, porque a fuga de Dawson não deve ter passado despercebida. Além de que, eles não são mais ignorantes quanto ao conhecimento do DOD sobre sua existência e habilidades. 

“[...] – estávamos bastante nervosos, esperando que o DOD aparecesse mais dia menos dia, já que Dawson havia escapado da sua prisão de Lux.”

No meio de todos esses problemas, o único acontecimento feliz é que finalmente – FINALMENTE, com direito a maiúsculas gritantes – Daemon e Kat estão juntos como um casal. Manter uma relação no meio de tantos problemas e incertezas não é fácil, mas eles estão levando bem. Daemon tenta manter o relacionamento leve, romântico e divertido. E tenta fazer com que Kat não se preocupe tanto com todos os problemas que batem à porta deles. Meu Alien-Perfeito-Gostoso sempre levando o mundo nas costas! 

“Um calafrio o atravessou, e logo Daemon congelou, depois de um momento, ele virou de lado envolvendo-me em seus braços com força. Tão forte que tive que me mover um pouco para levantar a cabeça.
— Daemon?
— Estou bem — Falou com a voz grossa, e beijou minha testa —. Estou bem. É... Cedo ainda. Hoje não tem escola nem mamãe voltando para casa, gritando seu nome completo. Só por um momento vamos fingir que toda essa loucura não está nos esperando. E que podemos dormir como adolescentes normais. ”

(Daemon mostrando todo seu lado romântico e sensível <3 J <3).

Se nos dois primeiros livros as coisas estavam quentes entre eles, agora que não há mais esse sentimento de te-desejo-mas-não-admito, as coisas pegam fogo! (óbvio, não chega a ser um 50 Tons da vida, mas para o estilo do livro as cenas estão entre quentes e pegando fogo).

“— Não temos tempo suficiente para o que eu gostaria de fazer, mas podemos dar um jeito nisso.
— Podemos?
—Mmm-hmm. Ele colocou suas mãos sobre meus ombros e me pressionou até que eu estivesse sentada na borda da cama. Levou suas mãos até minhas bochechas, se ajoelhou entre minhas pernas, para que nossos olhos estivessem no mesmo nível. [...]
Abri a boca para falar, porém seus lábios tomaram o controle dos meus, e o beijo foi profundo dentro de mim, derretendo meus músculos e ossos. ”

Apesar de todas as cenas ‘cute-cute’ e ‘hotinhas’, o livro é um divisor de águas no fim das contas. Dawson precisa recuperar sua amada Beth e para isso fará de tudo, Katy resolve ajudar e na falta de opções — e mesmo com Daemon sendo totalmente contrário à ideia — acabam aceitando a ajuda de onde menos se espera – e confia. Como em uma atitude desesperada, eles acabam se unindo a Blake, que está de volta e veio a negócios. O babaca máster parece ter todo um plano montado para salvar a amada de Dawson e claro que isso não ficaria de graça: ele quer a ajuda de Daemon e companhia para resgatar seu amigo Chris.

É uma opção perigosa, afinal Blake não inspira confiança e já os traiu uma vez, mas também é a única chance que eles têm de resgatar a garota. Dawson está confiante, Daemon está preocupado e Katy tem um mau pressentimento. Mesmo assim seguem com o plano. E mesmo com todas as chances de o plano dar errado, Daemon, Katy, seus amigos e novos aliados, entram em mais uma arriscada missão.

No terceiro livro da saga Lux, o clima de alerta e preocupação pesam no ar. Katy e Daemon estão tensos por causa de todos os problemas que os cercam, Dawson está pilhando todo mundo com sua obsessão por salvar a namorada, (se bem que o coitado está mais que certo em querer tirar a mina dele das garras de Daedalus), Dee está transtornada com a morte de Adam, e vemos um lado de sua personalidade que até o momento nem imaginávamos que existia.  E mesmo assim não fiquei com raiva dela (se o Daemon e a Katy não tivesse superprotegido ela, muita coisa poderia ter sido evitada!). 

Blake está de volta e, sinceramente,  mesmo já estando namorando oficialmente com Kat, Daemon continua superciumento e protetor! (Adoroo!)

E para finalizar, tenho que dizer: o final desse livro me deixou em prantos! Sim, sou manteiga derretida. Se o final de Ônix já foi destruidor de forninhos, esse é ainda mais impactante e desesperador, nos deixando ávidos pelo próximo livro!



1. Saraiva
2. Amazon

1 comentários :

  1. Gente essa série não me desperta interesse. Não adianta posso ler uma resenha maravilhosa como essa e o interesse não existe

    ResponderExcluir