Resenha: A Transformação de Raven - Sylvain Reynard

Título: A Transformação de Raven
Título Original: The Raven
Autor: Sylvain Reynard
Tradução: Fernanda Abreu
Nº de Páginas: 448
Edição: 2015


Sinopse: Florença, o berço do Renascimento. Um lugar culturalmente fervilhante, perfeito para quem quer esconder segredos ou está em busca de uma segunda chance. Como a doce Raven, que se muda para a cidade na tentativa de esquecer os traumas do passado e se dedicar à sua maior paixão: a restauração de pinturas renascentistas.

Um dia, voltando para casa do trabalho na Galleria degli Uffizi, sua vida muda para sempre. Ao tentar evitar o espancamento de um sem-teto, Raven é atacada. Sua morte parece iminente, mas seus agressores são impedidos e brutalmente assassinados. Assustada e prestes a perder os sentidos, ela só consegue vislumbrar uma figura sombria que sussurra: Cassita Vulneratus.

Ao despertar, Raven faz duas descobertas perturbadoras: uma semana se passou desde o ocorrido e ela se transformou por completo. Quando volta ao trabalho, mais uma surpresa: alguém conseguiu burlar o sofisticado sistema de segurança da galeria e roubar a inestimável coleção de ilustrações de Botticelli sobre A divina comédia.

Em busca da verdade, Raven cairá diretamente nos braços do Príncipe de Florença – tão belo quanto poderoso, tão sedutor quanto maligno –, que lhe apresentará um submundo de seres perigosos e vingativos, cujas leis ela precisa aprender depressa se quiser se manter viva e salvar os que a cercam.

A Transformação de Raven marca o início da série Noites em Florença, cujos personagens foram apresentados no prólogo O Príncipe das sombras.


O Príncipe de Florença ganhou a batalha contra seus inimigos, mas não a guerra. Alianças e planos sórdidos se formaram às suas costas. Após destruir aqueles que atentaram contra sua vida, o Príncipe fez de tudo para limpar a escória de sua cidade. 

Agora, depois de dois anos de atraso, ele poderia voltar a se dedicar a sua tão aguardada vingança. Finalmente recuperou suas ilustrações e o objeto de sua ira retornou a sua cidade. dessa vez não haveria obstáculos que o pudessem impedir, até que... Raven entra em seu caminho.


"Ela havia entrado na sua vida qual um cavalo de Tróia e trazido consigo a misericórdia. Ele detestava misericórdia, pois ela significa fraqueza. ”


Raven, uma jovem com grandes cicatrizes em seu corpo e em sua alma, tenta viver sua vida da melhor forma possível. Em uma noite qualquer, quando voltava para casa, viu o desenrolar de um crime hediondo, um pobre sem-teto estava sendo espancado até a morte. Com seu bom coração e grande caráter, ela tenta impedir a atrocidade, porém, sua boa ação se volta contra ela. Raven é atacada e deixada para morrer.


No entanto, quando acorda, Raven não tem lembrança alguma, só um conjunto de imagens, cores e sons disformes e amorfos, que ela julga ser um sonho anormal. Porém, inegavelmente algo aconteceu durante seu sono, que parece ter durado uma semana. Quando despertou, Raven havia mudado completamente, sua aparência, seu corpo, tudo nela havia passado por uma improvável e impossível metamorfose. E como se isso já não fosse o bastante para absorver, ao chegar em seu trabalho como restauradora na Galleria degli Uffizi, ela descobre que esteve sumida por mais de uma semana e que seu local de trabalho, tão bem protegido por modernos sistemas de alarme, fora invadido e a inestimável coleção de ilustrações de Botticelli, de A Divina Comédia, fora furtada. 


Uma grande e minuciosa investigação policial começa e Raven está entre os suspeitos, afinal, os últimos fatos que ocorreram em sua vida a tornaram um alvo em particular. Por conta própria, nossa mocinha resolve que irá investigar a fundo o que lhe aconteceu e se isso pode estar relacionado com o roubo das ilustrações. 
Durante sua arriscada investigação, Raven acaba entrando em um mundo que para uma cética como ela, jamais seria possível existir. Raven adentra no perigoso submundo de Florença, que está repleto de criaturas malignas e cruéis, dentre elas uma em especial chama sua atenção: O Príncipe de Florença.


“Raven não acreditava em milagres, em sobrenatural, nem em nada que não pudesse ser explicado pela ciência. Aquilo era um delírio. Não havia outra explicação cientifica. ”

O homem que é o culpado pelo roubo das ilustrações, é um ser misterioso, sedutor e intrigante que pode ser a sua ruína. Porém, de alguma forma, ela se sente atraída por ele, da mesma forma que ele por ela.

Um romance perigoso, envolvente e cheio de obstáculos começa a se formar entre eles. William York, o temido Príncipe de Florença, tem muitos inimigos e todo um principado para reger. Raven é uma mulher marcada por cicatrizes de seu passado que insistem em continuar a doer, leva sua vida humilde, evitando atenção. No entanto, essas duas criaturas tão opostas e distintas, são unidas por um sentimento forte e perigoso. 


Se em um plano da história vemos o desenrolar da história de William e Raven, em outro temos um inimigo misterioso que continua a tramar contra O Príncipe. E ainda por cima, temos William maquinando como aplicar sua vingança contra o homem que ele julga ser o culpado pelo roubo de suas preciosas ilustrações, Gabriel O. Emerson.


Sylvain Reynard, novamente nos presenteia com uma obra belíssima e apaixonante, sua escrita, assim como em O Inferno de Gabriel é atrativa e descritiva. A história narrada em terceira pessoa nos mostra os vários planos da trama, nos deixando ainda mais curiosos para desvendar os inúmeros mistérios contidos nessa nova aventura.

Devo admitir que estava receosa sobre este livro. Desde que soube que ele teria ligações com a trilogia anterior do autor, uma vez que essa nova história seria um romance sobrenatural e destoaria do tema de O Inferno de Gabriel, ponderei muito sobre realmente ler ou não. Mas, no fim, Sylvain Reynard me surpreendeu mais uma vez e conseguiu encontrar o ponto perfeito para unir os dois universos que tem bastante em comum.

Sobre os protagonistas, tenho que dizer que são simplesmente cativantes. Raven é uma mulher forte e bondosa, seu caráter e personalidade marcante a tornam o tipo de mocinha para se admirar. E ao contrário da maioria das mocinhas, ela não tem a beleza perfeita. Raven está bem a margem dos padrões de beleza e, mesmo assim, ela se torna encantadora. William, é o tipo de personagem que nos arranca suspiros, poderoso, sedutor, maligno, e até mesmo atormentado por seu passado, ele é a autoridade máxima de Florença, e é simplesmente apaixonado por sua cidade, porém, pela primeira vez se deixa desviar de seus objetivos por causa de alguém.

A forma como os dois vão se conhecendo e se apaixonando é linda e nos deixa famintos por mais e mais. A Transformação de Raven, é um livro maravilhoso, que nos traz referências de livros clássicos e nos instiga a devorar todas as páginas, e nos deixa desesperados pela continuação!


Próximo livro:

4 comentários :

  1. Tenho esse livro há um tempao, depois de sua resenha fiquei curiosa para ler

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Da uma chance ao livro, deixa ele te surpreender haha

      Excluir
  2. Hummm meio indecisa sobre o livro
    A resenha tá ótima e foi um excelente empurrão inicial para eu procurar saber mais coisas sobre o livro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Procura mais material sobre, e depois da uma chance a essa leitura ;)

      Excluir