Resenha: A Bela e a Fera - Madame de Beaumont & Madame de Villeneuve

Título: A Bela e a Fera
Autor (a): Madame de Beaumont & Madama de Villeneuve
Editora: Zahar
Gênero: Romance/Clássico
Nº de Páginas: 240
Edição: 2016

Sinopse: A versão original do clássico que inspirou o novo filme da Disney, estrelado por Emma Watson.

Adaptado, filmado e encenado inúmeras vezes, o enredo de A Bela e a Fera vai muito além da jovem obrigada a casar com uma horrenda Fera que no final se revela um lindo príncipe preso sob um feitiço. Nessa edição bolso de luxo da coleção Clássicos Zahar você encontra reunidas duas variantes da história.

A versão clássica, escrita por Madame de Beaumont em 1756, vem embalando gerações e inspirou quase todos os filmes, peças, composições e adaptações que hoje conhecemos. A versão no original, que Madame de Villeneuve publicara em 1740, é de uma riqueza espantosa, que entre outras coisas traz as histórias pregressas da Fera e da Bela e dá voz ao monstro para que ele mesmo narre seu destino. 

Toda em cores e ilustrada, essa edição conta com ótima tradução do premiado André Telles, uma apresentação reveladora e instigante assinada por Rodrigo Lacerda e cronologia das autoras. A versão impressa apresenta ainda capa dura e acabamento de luxo.


A obra já se inicia de forma muito satisfatória com uma apresentação feita pelo diretor da coleção Clássicos da Zahar, que é um excelente trabalho acadêmico. Há uma pequena biografia das duas autoras, trazendo a comparação entre as duas versões, além de, também, narrar as possibilidades de A Bela e a Fera ter sido baseada em um episódio real e de onde vem essas histórias “animalescas”. Isso enriqueceu absurdamente a história, em que pude aplicar certas referências da apresentação durante minha leitura e ter um conhecimento mais amplo sobre o tema.


"- Ame quem a ama, não se deixe enganar pelas aparências..."

A primeira história que temos é o já conhecido conto de A Bela e a Fera, escrito por Madame de Beaumont, que possui aproximadamente 30 páginas, com uma história mais enxuta e realista, sem tanta fantasia, além do feitiço da própria Fera.

Mas, é na versão original que está a grande surpresa. Possuindo quase 200 páginas, a história é extensa e bem mais aprofundada nos detalhes. Muito fantasiosa, não possui os objetos animados da Disney e nem muito menos um baile, mas animais conscientes, muitas estátuas e um salão que possui janelas mágicas. Além disso, é dividida em 3 partes, em que a primeira é a história que conhecemos, a segunda é a história da Fera contando o que lhe aconteceu, o que é um grande e interessante diferencial. E a terceira parte é uma fada contando tudo o que de fato aconteceu. As duas primeiras são incrivelmente interessantes e passaram num piscar de olhos. Já a terceira é extremamente cansativa e apesar de bem explicada e criativa, não foi animadora o suficiente.


As semelhanças estão nítidas, já que uma derivou da outra e creio que a Disney tenha se utilizado das duas para fazer a famosa adaptação cinematográfica. 

Particularmente, gostei mais da versão da Madame de Villeneuve por ser mais longa e, consequentemente, bem mais elaborada tanto no aspecto temporal quanto na construção de seus personagens. Ainda assim, cabe salientar que ambas as versões são maravilhosas.


"Sentimentos são,
Como uma canção,
Para a Bela e a Fera."



2. Amazon


3 comentários :

  1. Fiquei curiosa pela leitura.... Adorei a resenha... Lá vai mais um livrinho para minha lista interminável!

    ResponderExcluir
  2. Muito interessante ter 3 firmas de ver a mesma história. Adorei a resenha

    ResponderExcluir
  3. Ainda estou na primeira parte da história original, mas a minha preferência está pendendo para ela,é muito mais rica.

    ResponderExcluir