Resenha: Infinita (Trilogia Incarnate 03) - Jodi Meadows

Título: Infinita (Trilogia Incarnate 03)
Título Original: Infinite
Autor (a): Jodi Meadows
Edição: 2016
Nº de Páginas: 334
Editora: Valentina



Sinopse: 
DESTRUIÇÃO
O Ano das Almas começa com um terremoto — um chacoalhar alarmante nas entranhas da terra —, e esse é apenas o primeiro de grandes perigos que estão por vir. A caldeira de Range está se preparando para entrar em erupção. Ana sabe que com a aproximação da Noite das Almas, não só Heart como tudo em volta estará em risco.
FUGA
Embora assustador, o exílio de Ana pode ter chegado em boa hora, principalmente se ela conseguir convencer seus amigos a deixarem Heart e Range também. Eles precisam partir para o norte em busca de respostas e aliados para deter a ascensão de Janan. E, com um pouco de sorte, as Almanovas ficarão a salvo de qualquer mal.
ESCOLHA
As almas antigas podem ter esquecido a escolha que fizeram para garantir suas infinitas reencarnações, mas Ana sabe muito bem qual o preço a pagar por elas. No entanto, o que ela não sabe é se terá a chance de terminar esta sua única vida com Sam, especialmente se retornar a Heart para tentar deter Janan de uma vez por todas.

“[...]— Tenho a impressão de que aqueles que acreditam que podem viver para sempre são os que mais temem a morte.

— Em alguns casos. — Ele afastou uma mecha de cabelo do meu rosto. — Mas, de vez em quando, desenvolvemos sabedoria suficiente para entender que a vida é um presente que não pode… não deve… durar para sempre."


Após o final destruidor de forninhos de Alma Negra, Infinita já começa com o clima tenso. A Noite das Almas se aproxima e isso pode significar o retorno de Janan. E essa proximidade é anunciada por meio de terremotos constantes que estão abalando toda a estrutura de Heart e cercanias. Aqueles que apoiam Janan e desejam seu retorno, fecharam ainda mais o cerco contra as almasnovas. Ana foi exilada e tem que deixar Heart o mais rápido possível. Sam estará ao seu lado, como já afirmou tantas vezes, ele irá aonde ela for. Porém, para os inimigos de Ana, não basta apenas que ela deixe a cidade, eles a querem morta, assim como as almasnovas recém-nascidas. No entanto, ela, seus amigos e mais um grupo de rebeldes, após verem a situação crítica que se encontra a cidade, decidem fugir para terem melhores chances de sobreviver.

Enquanto o grupo que protegerá as almasnovas recém-nascidas buscam refúgio o mais longe possível de Heart, Ana, Sam, Stef e Whit partem em uma jornada para procurar meios de deter Janan. Nessa aventura, eles precisaram lidar com o cansaço, esgotamento físico e mental, medos profundos, e criaturas mágicas.



“— Eu confio em você. Você vê o mundo de uma forma diferente do resto de nós, e quero aprender

a vê-lo assim também. Você nos desafia, nos inspira. Você me inspira. Estávamos errados a respeito

das sílfides. Talvez também estejamos errados acerca dos centauros.”

Até então a história focou em como por cinco mil anos todas as almas haviam reencarnado e como Ana era uma anomalia, que muitos não aceitavam por acreditarem que ela era um erro. Em Infinita, temos uma reviravolta drástica. Finalmente todos os segredos serão revelados, inclusive a razão por trás das reencarnações, que deixará muitas das pessoas de Heart chocadas com sua participação nisso.

Como preciso ter cuidado para não soltar spoiler, vou apenas falar agora sobre o desenvolvimento dos personagens nesse desfecho da história e o que achei da conclusão da trilogia.

Ana, definitivamente é uma das mocinhas mais corajosas que já tive o prazer de conhecer, mesmo em seu corpo pequeno e frágil, mesmo com a criação desprovida de afeto, mesmo tendo convivido com a dor, a rejeição e o preconceito por apenas ser quem é, isso não a diminuiu, não desconstruiu seu caráter, pelo contrário, a tornou ainda mais forte e determinada. Mesmo em seus momentos de dúvida, ela foi corajosa e não se deixou intimidar ou seduzir por seus desejos. Apesar das consequências que sofreria ela, sempre optou pela escolha certa, certa não apenas para ela, mas para todos.

“Se a única forma de impedir a erupção fosse impedindo Janan, então o futuro parecia demasiadamente incerto. De minha parte, eu ia tentar, mesmo que isso significasse a minha morte.”

Sam foi um mocinho que me surpreendeu, pois eu não estava com grandes expectativas sobre ele e, desde o primeiro livro,  vem me encantando e posso me declarar apaixonada por ele. A forma como ele cresceu, como encontrou coragem para enfrentar seus medos e finalmente tomar partido em algo, tudo devido ao seu amor por Ana, foi belíssima! Em todos os momentos Sam conseguiu me deixar suspirando com sua "fofurice". As cenas de Sam e Ana sempre foram as melhores, a forma singela e doce que o amor deles crescia me cativava e emocionava, todas as cenas sempre regadas a paixão de ambos pela música, a maneira como eles sempre se completavam era apaixonante!

“[...]Quando penso nas possíveis consequências de qualquer cenário, sempre me pergunto o que aconteceria com você, e se poderíamos continuar juntos. Qualquer resultado que não envolva pelo menos uma vida longa ao seu lado não é opção para mim.
[...] Também já vivi tempo suficiente para saber que há poucas coisas mais importantes do que estar com a pessoa que você mais ama na vida. E essa pessoa é você, Ana. De que me serve a reencarnação se eu não puder ter você? De que adianta impedir Janan se você não estiver comigo? O que quer que tenha que ser feito, qualquer escolha que eu precise fazer para nos manter juntos… essa seria a minha opção.”

Quanto aos personagens secundários, Stef foi sempre uma boa amiga para Sam, e até mesmo para Ana. Mesmo amando secretamente o Sam e sabendo que suas chances com ele haviam zerado, ela fez seu melhor para ajudá-los. Sua personalidade forte, inteligente e um pouco ácida dava um tempero a mais a história. Sarit, a melhor amiga de Ana, sempre doce, alegre e radiante, mostrou a Ana o que é o amor de um amigo e o que é companheirismo, uma relação muito bonita. Whit foi um grande amigo mostrou sua lealdade até o fim. E Cris, foi um bravo e leal amigo, que mostrou toda a sua coragem e amor tanto por Sam quanto por Ana, e que muito me emocionou.

O desfecho de Infinita foi lindo, surpreendente e completo. Todas as perguntas que haviam ficado em aberto foram respondidas, todos os mistérios e segredos vão se desenrolando com o passar da trama, e o leitor consegue ligar todos os pontos. Jodi nos dá uma explicação detalhada que satisfatoriamente atende a expectativa do leitor sobre o mundo que ela criou. 

Incarnate foi uma trilogia que me fez rir, chorar, fez meu coração palpitar de alegria, fofura e aflição. Mas definitivamente, Infinita foi o livro mais sofrido da trilogia, mas foi lindo, com um final incrível que me arrebatou! O difícil foi conseguir me despedir desses personagens e embarcar em novas leituras. Apenas sei que em um futuro próximo quero ler novamente, acho que se tornará uma das minhas leituras frequentes, haha.

Para finalizar, só tenho a dizer que Jodi Meadows se tornou umas das minhas autoras queridinhas, e que se você gosta de romance com aventura, mistério e criaturas mágicas, essa história será um prato cheio para você!



1. Saraiva
2. Amazon

1 comentários :

  1. Eu não li esses livros, não sou tão fã do gênero. Mas acho essas capas lindas!!!
    Sua resenha até me empolgou para realizar a leitura rsrsrs

    ResponderExcluir