Resenha: O Último Adeus - Cynthia Hand

Título: O Último Adeus
Autor (a): Cynthia Hand
Editora: DarkSide Books
Gênero: Romance Contemporâneo/Sick-Lit
Nº de Páginas: 352
Edição: 2016


Sinopse: “O último adeus é narrado em primeira pessoa por Lex, uma garota de 18 anos que começa a escrever um diário a pedido do seu terapeuta, como forma de conseguir expressar seus sentimentos retraídos. Há apenas sete semanas, Tyler, seu irmão mais novo, cometeu suicídio, e ela não consegue mais se lembrar de como é se sentir feliz.


O divórcio dos seus pais, as provas para entrar na universidade, os gastos com seu carro velho. Ter que lidar com a rotina mergulhada numa apatia profunda é um desafio diário que ela não tem como evitar. E no meio desse vazio, Lex e sua mãe começam a sentir a presença do irmão. Fantasma, loucura ou apenas a saudade falando alto? Eis uma das grandes questões desse livro apaixonante.”

O Último Adeus traz a história de Alexis (Lexie ou Lex), uma garota de 18 anos que acaba de perder o irmão, Tyler (Ty). O único detalhe é que ele se matou na garagem da família. 

Enquanto tenta superar o luto, lidar com a mãe que se entrega à bebida, com o pai que os abandonou há muitos anos e com as idas ao terapeuta, Lex começa a achar que Ty ainda está por perto, com o cheiro forte de sua colônia e, às vezes, em que ele parece aparecer em frente a ela e querer que ela resolva algumas coisas. Seria isso verdade, ilusão ou loucura?


“As pessoas que amamos nunca se vão de verdade.
Sim, você sabe de uma coisa? Você deveria fazer adesivos de carros ou coisa assim, essa frase é profunda. Tocante.”

Alguns capítulos do livro são rabiscos de Lex em seu diário, pensamentos frustrados e raivosos de uma adolescente que perdeu seu irmão. Alguns trechos são mais nostálgicos e de partir o coração. Por ser mais introspectiva, seu terapeuta pede que Lex escreva um diário com primeiras e últimas lembranças, como a primeira vez que ela viu seu irmão, a última vez em que falou com ele, etc. E essas lembranças se tornam ainda mais emocionantes à medida em que a narrativa se desenvolve e Lex se torna mais aberta à ideia de compartilhar suas memórias e seus sentimentos. Os outros capítulos são narrados em primeira pessoa e ela conta o seu dia a dia depois de sete semanas após o suicídio do irmão.


O livro é extremamente tocante e singelo, abordando aspectos da protagonista e dos personagens secundários ao quais me identifiquei do início ao fim. A narrativa te prende e faz com que você fiquei imerso na leitura até a última página.

“Meu pai não é muito chegado a sentimentalismo. Acho que puxei isso dele.”

Cynthia Hand oferta com sua obra um manifesto de amor e superação, além de tratar de alguns problemas familiares, principalmente no que tange ao relacionamento e o quão é difícil lidar com uma perda, seja de um ente querido ou até mesmo alguém ao qual você tenha muita proximidade.

“Pelo menos, estou determinada a ser direta. Meu irmão se matou. Na nossa garagem. Com um rifle de caça. Isso faz com que pareça o jogo mais cruel do mundo, mas é isso.”

Uma linda mensagem de reencontro, de dor e perda, de superação, de lembranças e de nunca deixar de demonstrar seus sentimentos uma vez que nunca sabemos o que poderá acontecer no segundo seguinte.

“Na minha experiência, o amor não traz felicidade e estabilidade. E acreditar nele pode causar bastante problema.”

A obra leva o mérito de ter sido a única capaz de me emocionar, ao ponto de me levar às lágrimas ao término da leitura. Um livro bastante reflexivo e que carrega uma carga emocional muito grande. Super recomendo essa leitura, pois, este é um daqueles livros que irá mudar sua forma de pensar e que te fará refletir. Espero que vocês leiam e sejam invadidos por esses mesmos sentimentos.

"Desculpa, mãe, eu estava muito vazio."

7 comentários :

  1. Parece um livro terno e maravilhoso! Penso que ia adorar! Ansiosa por ler. Parabéns pela opinião!

    ResponderExcluir
  2. Nossa, amei a sinopse. Vc sabe que adoro livros assim.... Espero ler esse livro em breve, adorei a sua resenha e a vontade que ela me fez de ler o livro!!

    ResponderExcluir
  3. Oi, tudo bem?
    Esse é um livro que via sempre por aí, mas que nunca tive a chance de conferir a opinião dos colegas. Me surpreendi! Pensava outra coisa sobre o livro, envolvendo outro tipo de história e tals, mas que bom que não é bem assim! Vou providenciar a obra para uma leitura futura! <3

    ResponderExcluir
  4. Oi!
    Sempre tive curiosidade em ler esse livro. E agora, mais ainda.
    Adorei a sua resenha, parece ser uma leitura envolvente do início ao fim. Pretendo ler o mais rápido possível para tirar minhas conclusões e saber o desfecho dessa história.

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Sua resenha me fez ter vontade de ler esse livro. Normalmente fujo de livros que me fazem chorar, mas esse parece ter uma história cativante e emocionante. Valeu pela Dica ;)

    Att. Agda Alecrim

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Ultimamente temos visto muitas histórias que um dos temas é um suicídio. Esse problema tem ocorrido com muita frequência no mundo e é muito triste. Para quem fica é pior ainda, porque os familiares ficam com muitas perguntas e elas nunca vão ser respondidas.
    Amei a sua resenha e fiquei bem interessada em ler o livro.
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  7. Olá,

    Tenho visto muitas resenhas desse livro, e me despertou um enorme interesse.
    É um tema extremamente importante e acredito que depois da série "Os 13 porquês" será ainda maior a procura.
    Gostei da sua opinião e vou adicionar na minha lista 🙃

    ResponderExcluir