Resenha: Talvez Um Dia - Colleen Hoover

Título: Talvez Um Dia (Maybe Someday)
Autor (a): Colleen Hoover
Editora: Galera Record
Gênero: Romance/New Adult
Nº de Páginas: 368
Edição: 2016


Sinopse: Sydney acabou de completar 22 anos e já fez algo inédito em sua vida: socou a cara da ex-melhor amiga. Até hoje, ela não podia reclamar da vida. Um namorado atencioso, uma melhor amiga com quem dividia o apartamento... Tudo bem, até Sydney descobrir que as duas pessoas em quem mais confiava se pegavam quando ela não estava por perto. Até que foi um soco merecido. Sydney encontra abrigo na casa de Ridge. Um músico cujo talento ela vinha admirando há um tempo. Juntos, os dois descobrem um entrosamento fora do comum para compor e uma atração que só cresce com o tempo. O problema é que Ridge tem uma namorada, e a última coisa que Sydney precisa agora é se transformar numa traidora.


O livro traz a história de Sidney, que está fazendo 22 anos de idade e acha que sua melhor amiga e seu namorado estão tramando alguma surpresa para o seu aniversário, mas, infelizmente, esse dia é marcado por ela descobrindo que esta sendo traída pelos dois. Logo após de ter dado um soco na cara da sua ex-melhor amiga, Sidney se encontra totalmente perdida na rua, em um dia de chuva e sem ter para onde ir, pois os pais dela não vivem na mesma cidade.


"Às vezes na vida nós precisamos de alguns dias ruins, afim de manter os bons em perspectiva."


E desde que saiu de casa para cursar a faculdade que sempre sonhou, em música, ela não daria o braço a torcer para os pais, já que eles nunca aceitaram sua escolha. Então ela se lembra que sempre via um moço tocando violão da varanda de onde ela morava e os dois trocaram músicas por mensagem de celular: ela escrevia e ele tocava.


"Nós nos esforçamos tanto para esconder nossos verdadeiros sentimentos justamente das pessoas que mais precisam saber. Todo mundo tenta controlar as emoções, como se, de alguma foma, fosse errado reagir com naturalidade."

Ela vai para o apartamento do Ridge, onde tem um quarto sobrando, e além dele mora o melhor amigo Warren e também mora a Bridgette, uma garota sempre mal humorada, mas que mantém um relacionamento com Warren meio que as escondidas.


"Entretanto, aprendi que não podemos dizer ao coração quando, quem ou como amar. O coração só faz o que quer. A única coisa que podemos controlar é se escolhemos nos dar a chance de deixar nossa vida e mente alcançarem nosso coração."

O Ridge está sofrendo de um bloqueio de inspiração e não consegue mais compor músicas como antes, então ele pede ajuda a Sidney para que ela possa compor as músicas e ele fazer os acordes. O mais impressionante de tudo isso é que Ridge é surdo e toca violão maravilhosamente bem, tem um dom para música que muitas pessoas que escutam normalmente não tem. Então essa junção dos dois dá muito certo, eles se comunicam por mensagens via celular e também via redes sociais, e começam a criar uma ligação muito peculiar devido a essa deficiência de Ridge.

Porém, o que ficamos sabendo depois dessa ligação entre os dois muito forte, que vai aumentando a cada dia, é que Ridge tem uma namorada. Ela vive em outra cidade, mas se falam todos os dias por mensagens e rede social também. O que dificulta o início de um possível relacionamento entre os protagonistas.


O que mais me agradou no livro foi a veracidade dos sentimentos de todos os personagens envolvidos na história e esse conflito de sentimentos que se torna uma montanha russa de emoções. Teve horas que eu ficava com os sentimentos conflitantes, pois uma hora estava com raiva do comportamento deles e em outra ficava apaixonado por todos eles e juro que fiquei com medo de qual rumo a história iria tomar e de como se daria o seu desfecho.


"Não é fácil vencer uma guerra travada contra seu coração."


Outro ponto positivo é que eu amo livros que contém conotação musical como plano de fundo. Mas, aqui não temos apenas citações de uma trilha sonora, e sim o processo de composição e escrita de músicas que falam sobre a trama: sobre as dúvidas do casal, sobre o dilema de não poderem estar juntos, sobre o amor confuso que carregam no peito e sobre o final que escolhem trilhar. Cada uma dessas músicas me tocou e marcou, principalmente por elas refletirem tão bem tudo o que a autora quis passar com essa história.

Em contrapartida, alguns pontos do livro me trouxeram desconforto durante a leitura, principalmente, o relacionamento entre o casal de protagonistas da trama. Eu demorei muito para aceitar as atitudes realizadas pelo Ridge e só foi possível mesmo obter a compreensão de seus atos depois que tudo é explicado (ainda que para mim não tenha sido suficientemente justificado).


"Se tem duas pessoas nesse mundo que são capazes de encontrar um jeito de amar um ao outro, somos nós."

Enfim, acabou que eu curti bastante a leitura e a experiência proporcionada por ela, ainda que o romance não tenha me cativado de forma arrebatadora como aconteceu com o primeiro livro da autora que li (O Lado Feio do Amor).


A autora Colleen Hoover tem o dom de escrever histórias maravilhosas e essa não foi diferente, haja vista que a autora desafia o leitor ao escrever sobre temas tabus e controversos, sendo que isso acarreta a nos fazer repensar muitas das nossas verdades. Amo essa qualidade na escrita da Colleen, mas ainda assim existem coisas que não conseguimos aceitar e eu sou do tipo de leitor que não entende quando o amor, por mais verdadeiro e consistente que seja, poderá nascer regado a mentiras e a uma traição.


Obs 1: Além de tudo isso, o livro tem uma playlist incrível que foi elaborada pela autora juntamente com o cantor Griffin Peterson e que são citadas no livro, e é possível escutar todas as músicas da playlist através do QR Code que vem dentro do livro.


Obs 2: O livro tem um spin-off, contando a história de amor de Warren e Bridgette (Maybe Not), mas confesso que também queria um livro sobre a Maggie e espero que tenha pelo menos um conto, pois tenho certeza que todos amaram conhecer essa personagem.



1. Saraiva
3. Amazon

2 comentários :

  1. Decidi que não vou ler mais nenhum livro da Coleen porque já me decepcionei. Mas... Esse foi especial! <3 Sou apaixonado pelo Ridge e pelo casal romântico da história na verdade.

    <3
    Di, Blog Vida E letras
    www.blogvidaeletras.blogapormcom

    ResponderExcluir
  2. Eu amo tanto esse livro que chega dói!!!
    Sou totalmente apaixonada pela escrita, histórias e narrativa da Colleen Hoover, para mim ela transforma em qualquer clichê em histórias emocionantes e lindas!!
    Pretendo fazer a releitura desse livro em breve!
    Beijinhos!
    Amanhecer Literário

    ResponderExcluir