Chá da Tarde: Títulos de Nobreza e suas formas de tratamento





Títulos de Nobreza e Suas Formas de Tratamento



Você leitora voraz de romances de época, com certeza já se deparou com os títulos Duque, Visconde, Marquês, Conde, Barão... Mas, será que assim como eu, você já parou para se perguntar qual a ordem hierárquica, o que cada título de nobreza representa e qual sua função na sociedade? E por fim, qual a forma correta de tratamento a se usar para cada um deles? Pois bem, na coluna desse mês iremos responder a todas essas perguntas. Vamos, aqui, de maneira suscita explicar sobre cada título e suas funções.

Vamos começar com a ordem hierárquica:




Os títulos de nobreza ou nobiliárquicos surgiram no século V, na Idade Média, quando a Europa foi dividida em diversos pequenos reinos. Dentro de cada pequeno império, os nobres que eram definidos por algum nível de afinidade com o Rei, por sangue ou lealdade, ajudavam o monarca a manter e conquistar novas terras. Em troca, o Rei lhes concedia lotes de terra onde os nobres teriam autoridade jurídica e militar, tendo "passe livre" para governarem, ou seja, a nobreza estava abaixo da realeza, mas também exercia grande poder e influência nas decisões políticas e econômicas. Foram criados então 05 títulos: Duque, Marquês, Conde, Visconde e Barão. Esses títulos, a partir do século IX, se tornaram vitalícios e hereditários passando de pai para filho.

Duque - O primeiro escalão da nobreza tem sua origem ainda no Império Romano, cujos comandantes militares recebiam o nome de dux – “aquele que conduz”, em latim. Na Espanha, os duques eram os mais importantes generais da Coroa. Já em Portugal, o título era outorgado apenas aos filhos do rei ou a parentes bem próximos. Na Itália, os duques eram os responsáveis pela administração de cidades e províncias. Na Rússia, existia ainda o título de grão-duque, entre o duque e o rei. A mesma posição foi instituída pela família real austríaca, em 1358, com o nome de arquiduque.

Marquês - De hierarquia inferior apenas ao duque, seu nome vem do provençal dialeto medieval do sul da França. Ali se chamava originalmente de marquês o governador de fronteira – ou “governador de marca”. As marcas eram distritos territoriais que tinham a função especial de zona de proteção em regiões fronteiriças ou mal pacificadas. Nesses locais, o marquês tinha amplos poderes, respondendo tanto pela administração civil quanto pela defesa militar.

Conde - Na Roma antiga, a palavra latina comes (“aquele que acompanha”) – que também deu origem à palavra “comitiva” – referia-se àqueles que moravam junto com o imperador: assessores, conselheiros e oficiais palacianos. Entre os francos, o mesmo nome era dado a juízes e governadores distritais. Aqueles que eram ligados à Corte levavam o título de condes palatinos e gozavam de grande influência. O valete, conhecido das cartas do baralho, é o mesmo que conde.

Visconde - O mesmo que “vice-conde”, do latim vicecomes – ou seja: o substituto do conde, designado para desempenhar suas funções quando ele estivesse impedido ou ausente. A partir do século X, o título passou a ser hereditário, outorgado também aos filhos dos condes.

Barão - O termo germânico baro significava originalmente “homem livre”, embora os oficiais assim chamados fossem dependentes diretos do rei. O título era oferecido a pessoas de destaque nas mesmas funções básicas dos outros cargos da nobreza: governar territórios e comandar exércitos.


Agora, vamos para as formas de tratamento:

Duque — os pronomes de tratamento usados para se dirigir a um duque devem ser: Vossa Realeza Imperial, Vossa Alteza Real ou Vossa Alteza.

Marquês — os pronomes de tratamento usados para se dirigir a um marquês devem ser: Vossa Graça ou Vossa Excelência.

Ao Conde, Visconde e Barão — os pronomes de tratamento são o mesmo, em que devem ser usados: Vossa Graça ou Vossa Senhoria.

P.s.: há uma importante diferença entre usar o "Vossa" e o "Sua".

O Vossa deve ser usando quando se está falando diretamente com a pessoa, por exemplo:

“Vossa Excelência, o chá está de seu agrado? ”

O Sua, deve ser usado para se referir à pessoa, por exemplo:
“ Em toda a cidade só se fala que Sua Excelência está gravemente doente. ”

Curiosidade:

Agora que já entendemos o que são os títulos, sabemos sua hierarquia e forma de tratamento, falta diferenciar Lorde e Sir. Então, vamos lá!


O Lorde ou Lord, equivale a "Senhor" ou "Dom". O termo é um título honorífico de nobreza usado pelos nobres que participavam da Câmara Alta ou Câmara dos Lordes, ou seja, o Parlamento. Sendo assim, um Duque, Barão, Conde, qualquer um nobre, desde que fizesse parte da Câmara dos Lordes, seria assim chamado de Lorde.

O Sir é um título honorífico que a Coroa Britânica confere a cidadãos que prestaram serviços relevantes à nação, mas não dá domínio ao seu detentor. Esse título era muito associado aos cavaleiros medievais que serviam a nobreza.

Agora que sabemos todos esses detalhes e curiosidades, vamos correr para nos deliciarmos em um maravilhoso romance de época!








Referências:

Mundo Estranho
Super Interessante

0 comentários :

Postar um comentário