Resenha: Corte de Espinhos e Rosas - Sarah J Maas

Título: Corte de Espinhos e Rosas
Autor (a): Sarah J Maas
Edição: 2015
Nº de Páginas: 434
Editora: Galera Record


Sinopse: Em Corte de Espinhos e Rosas, um misto de A Bela e A Fera e Game of Thrones, Sarah J. Maas cria um universo repleto de ação, intrigas e romance.
Depois de anos sendo escravizados pelas fadas, os humanos conseguiram se libertar e coexistem com os seres místicos. Cerca de cinco séculos após a guerra que definiu o futuro das espécies, Feyre, filha de um casal de mercadores, é forçada a se tornar uma caçadora para ajudar a família. Após matar um feérico transformado em lobo, uma criatura bestial surge exigindo uma reparação.

Arrastada para uma terra mágica e traiçoeira que ela só conhecia através de lendas , a jovem descobre que seu captor não é um animal, mas Tamlin, senhor da Corte Feérica da Primavera. À medida que ela descobre mais sobre este mundo onde a magia impera, seus sentimentos por Tamlin passam da mais pura hostilidade até uma paixão avassaladora. Enquanto isso, uma sinistra e antiga sombra avança sobre o mundo das fadas e Feyre deve provar seu amor para detê-la... Ou Tamlin e seu povo estarão condenados.



Em um mundo habitado por seres humanos e feéricos, as duas espécies convivem separadas por uma muralha erguida há 500 anos em que, após uma sangrenta guerra, os humanos que antes viviam escravizados e torturados pelos feéricos, conquistam sua liberdade. Após a segregação dos territórios, o lado pertencente aos povos feéricos foi dividido em sete cortes, cada uma governada por um Grão-Senhor. Já os humanos libertados começaram a reconstruir suas vidas na porção de terra que lhes cabia, porém, a marca do ódio pelo povo feérico se perpetuou através de lendas e mitos ao longo dos séculos, fazendo com que as espécies continuassem inimigas por todo esse tempo. 


Feyre Acheron, é uma jovem de 19 anos, que nasceu em uma família abastarda de mercadores, porém, seu pai perdeu toda a fortuna da família e, por falta de recursos ela, seu pai e suas duas irmãs mais velhas precisam se mudar para uma humilde casa em uma aldeia decadente, próxima demais do bosque que faz fronteira com a muralha que separa humanos de feéricos. Mesmo ainda muito jovem, Feyre toma para si o peso da responsabilidade de sustentar sua família, uma vez que seu pai não pode exercer serviços pesados por conta de seu joelho lesionado devido a uma surra que levou dos credores, além do fato de sua apatia pela vida depois da perda de sua fortuna. E ainda tem suas irmãs mais velhas, Nestha e Elain, que ainda não são capazes de realizar as tarefas necessárias para sobrevivência, pois, mesmo após tanto tempo vivendo na pobreza, não se habituaram a nova vida. E para que não morram de fome, Feyre aprendeu a caçar e a negociar com quem fosse preciso para obter algumas moedas.

Só que, em uma de suas caçadas, a jovem mata um lobo — ou que ela pensou ser um lobo —. E em uma noite, quando sua família está reunida na sala e de barriga cheia graças a sua caça do dia, uma besta fera enorme e feroz invade sua casa exigindo reparação pela vida perdida de seu amigo. O lobo que ela havia matado, na verdade, era um feérico e agora Feyre deveria pagar com a própria vida para reparar a que ela tirou. Entretanto, a fera que invade sua casa resolve que receberá a restituição de outra forma: Feyre deveria ir com ele e morar do lado feérico da muralha, viver o resto de sua vida em Prythian. Entre uma morte horrenda e imediata nas garras e presas da besta, e tentar arriscar uma chance de fuga no momento mais propício após sua partida para Prythian, é claro que a esperta e com alto instinto de sobrevivência, Feyre, escolhe a segunda opção. 

Ao chegar nas terras que a besta habita, o que logo ela descobre ser a Corte Primaveril, ela se surpreende ao ver que a criatura medonha na verdade é o Grão-Senhor daquela corte, Tamlin, que em sua forma não bestial é um macho extraordinariamente belo e encantador. Os primeiros dias nele lugar são difíceis, Feyre sente-se culpada por estar vivendo em tamanho luxo e riqueza que o Grão-Senhor lhe oferece enquanto sua família deveria estar perecendo. Além, é claro, de todo o medo e desconfiança gerados pelas lendas e histórias contadas pelo povo da aldeia sobre os feéricos. No entanto, com o passar do tempo, Tamlin vai tranquilizando sua nova hóspede ao garantir a segurança e assistência de sua família, além é claro de esclarecer quais os mitos e verdades sobre seu povo. 

Feyre então começa a viver mais livremente e a aproveitar aquele mundo, a fazer novas descobertas e, finalmente, se entregar a sua grande paixão: a pintura. Se antes não lhe sobrava dinheiro nem tempo, agora ela tem muito dos dois. E obviamente que ao passar tanto tempo na companhia do Grão-Senhor, que se mostra sempre gentil e prestativo, o amor começa a aflorar. Feyre e Tamlin se entregam a sua paixão, porém, como nem tudo são flores, uma antiga e terrível praga começa a assombrar não somente o povo da corte Primaveril, mas de toda Prythian. E Feyre, com sua coragem e seu bom coração, vai até o fundo para descobrir mais sobre esse mau que assola os feéricos e acaba por descobrir que somente algo poderá salvá-los. Seu amor é a chave para libertá-los de um grande e antigo mal e, para isso, ela deverá provar a força e o valor desse sentimento, enfrentando perigos e desafios que poderão levá-la a morte!

QUE LIVRO! QUE TIRO! QUE HINO!

Corte de Espinhos e Rosas foi a minha primeira experiência com a autora Sarah J Maas, sei que ela se tornou mundialmente conhecida com a série Trono de Vidro, porém, eu ainda não havia sido despertada para a grandiosidade que é a escrita dessa mulher. E depois dessa primeira experiência acho que estou disposta a ler até mesmo sua lista de compras! ( Clichê essa frase, eu sei! rsrsrs).

Com a premissa de uma mistura entre A Bela e a Fera e Game Of Thrones, ela já havia me ganhado logo de cara e a cada página fiquei mais e mais viciada.  Devorei o livro! A trama criada é muito bem elaborada, Sarah traz um universo rico e bem construído, cheio de detalhes e histórias que instiga o leitor a querer conhecer mais e mais. Além, é claro, dos personagens muito bem compostos cada um com sua personalidade única e marcante. 

Em Corte de Espinhos e Rosas, como é apenas o livro introdutor da série, não chegamos a conhecer a fundo tantos personagens, mas, aos que somos mais intimamente apresentados, nos apaixonamos de cara e até mesmo somos surpreendidos em certos momentos, pois, logo no início do livro temos apenas a suas superfícies apresentadas e é só no decorrer da história que vamos nos aprofundando. E quanto aos personagens que somos apenas levemente introduzidos neste primeiro volume, a autora consegue despertar nossa curiosidade por querer conhecer cada um muito mais a fundo.

Feyre é uma protagonista que sentimos prazer em acompanhar sua jornada, sua coragem e força são impressionantes, ela é muito cativante e de certa forma consegue nos capturar para que nos sintamos no lugar dela, descobrindo esse novo mundo e também sofrendo com ela.

Tamlin, é um personagem que chama a atenção tanto por sua beleza quanto pelo poder, ele nos seduz levemente a cada página, pois por mais que se apresente como uma criatura de grande poder, ele parece ter certo grau de timidez ou falta de jeito que dá um aspecto "fofo" ao personagem.

Lucien, é um personagem secundário de grande importância na trama, ele é a presença cômica e sarcástica nesse primeiro livro, quem nos diverte.

A família da protagonista, apesar de não ter uma grande participação, é bem destacada e a autora nos dá as peças ao longo da trama para que montemos o quebra-cabeça sobre eles, e possamos conhecê-los melhor. E de fato nossa impressão sobre eles muda ao longa da série.

E, por fim, não posso deixar de falar sobre Rhysand. É um personagem crucial para a história, entretanto, ele aparece basicamente após o meio do livro e sua participação só se intensifica no final. Porém, sua presença é a mais emblemática e até mesmo controversa, uma vez que ele se apresenta como um possível vilão. E é justamente por conta desse personagem e da forma como foi inserido na história que amei Corte de Espinhos e Rosas. A autora soube como conduzir cada aspecto da trama e mexer com os sentimentos do leitor.

Livro mais que recomendado!



Próximo da série:
1. Saraiva
2. Amazon

7 comentários :

  1. Oi, tudo bem?
    Que fofo seu blog, adorei!
    Parabéns pelo trabalho. ♥
    Beijos. :*

    www.freakandcreepy.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Gabriele. Tudo bem e vc?
      Também estive vendo seu Blog e achei muito legal seus posts. Seja sempre bem-vinda!
      Já estou te seguindo para saber um pouco mais sobre o trabalho desenvolvido por você.

      Beijos

      Excluir
  2. Meu Deus, que tiro de resenha foi esse? Maravilhosa. Não canso de dizer o quanto sou apaixonada por esses livros, e quando vejo mais alguém indo para o "lado feérico da força" fico mega feliz. É uma leitura que vale a pena. Enfim, sua resenha tá perfeita e instigante. Quem não tinha vontade de ler com certeza irá ficar curioso.

    ResponderExcluir
  3. Super mega obrigada Rafa, afinal você foi minha força motriz para que eu me entregasse ao maravigold mundo Feérico! Fico muito feliz que tenha gostado da resenha ��

    ResponderExcluir
  4. Uauuuu kess um ARRASO de resenha,quando a gente não leu ainda da vontade ler correndo depois dessa❤

    ResponderExcluir
  5. Uauuuu kess um ARRASO de resenha,quando a gente não leu ainda da vontade ler correndo depois dessa❤

    ResponderExcluir
  6. Uauuuu kess um ARRASO de resenha,quando a gente não leu ainda da vontade ler correndo depois dessa❤

    ResponderExcluir