Resenha: Por que não pediram a Evans? - Agatha Christie

Título: Por que não pediram a Evans?
Título Original: Why didn't they ask Evans?
Autora: Agatha Christie
Editora: L&PM
Edição: 2006 
Nº de Páginas: 240
Gênero: Policial



Sinopse: Era para ser apenas mais um jogo de golfe. Mas quando sai em busca da bola que lançou de cima de um penhasco, o que Bobby Jones encontra é algo funesto: um homem à beira da morte, que antes de falecer faz uma pergunta aparentemente sem sentido: “Por que não pediram a Evans?”. A única pista é a foto de uma bela mulher na carteira do morto. Convencido de que não se trata de um acidente, Bobby, com a ajuda de sua amiga Frances Derwent, está decidido a desvendar esse mistério. Neste romance, publicado em 1934, Agatha Christie apresenta dois simpáticos e improváveis detetives em uma de suas aventuras mais eletrizantes.


***Por Leila Maciel


"Por que não pediram a Evans" vai contar a história de Bobby Jones, filho do pastor da cidadezinha de Marchbolt (quase nada acontece lá), no País de Gales. 

Durante um jogo de golfe com seu amigo médico Dr. Thomas, Bobby encontra um homem quase morto, caído de um precipício. Enquanto o médico vai chamar a polícia, ele, sozinho com o homem, ouve suas últimas palavras “Por que não pediram a Evans? Frase estranha, não? Bobby também acha no bolso do morto a fotografia de uma mulher.

Resgatado o corpo, segue-se um inquérito e a causa da morte é dada como acidental. Ok, então. No entanto, enquanto estava sozinho num piquenique, Bobby é envenenado. Após recuperado, ele e sua amiga Lady Frances “Frankie” Derwent, então, se perguntam se há conexão entre o envenenamento de Bobby e o acidente, sem falar naquela frase dita pelo morto. Quem é Evans? O que significa essa frase? O que é que o Bobby sabe? E quem é a mulher da fotografia? Por tudo isso, decidem investigar o caso por conta própria. 

Por que não pediram a Evans? foi uma releitura para mim, porém, eu não lembrava de nada, absolutamente nada do livro, então li como se tivesse sido minha primeira experiência. E adorei. 

O livro é em terceira pessoa e com capítulos curtos. É uma leitura rápida, prazerosa, objetiva e tem aquela reviravolta básica. Os leitores verão assassinatos, sequestros, figuras inescrupulosos e também divertidas, além de ficarem curiosos para saber quem é Evans.

Quanto aos personagens, gostei muito de Bobby e Frankie e da dinâmica deles. São parceiros e são amigos há muito tempo e ao longo do livro vai surgindo um ciuminho aqui e ali...Ele é legal, bem humorado, nos faz rir em situações complicadas e tem seus momentos de ação. Ela é corajosa, destemida, elabora os planos, ela age. Essas características me lembraram outros personagens da autora como o Tommy e a Tuppence, de O Adversário Secreto e Sócios no Crime, Lady Eileen “Bundle” Brent de O Segredo de Chimneys e O Mistério dos Sete Relógios e a Anne Bedingfield de O Homem de Terno Marrom. 

Para mim, uma das coisas boas de ler Agatha Christie é que as histórias são únicas e independentes. Em meio a tantas séries e trilogias (não me entendam mal, eu amo!) sinto falta de ler livros sem continuações. Então, fica a dica para quem está procurando leituras assim.

Me despeço aqui e espero que quem for ler Por que não pediram a Evans? goste tanto quanto eu e se divirta brincando de detetive mas se não for o caso, não foi. Ninguém é obrigado a gostar de tudo, não gostar também faz parte. 

Boa leitura!

P.S: Tudo teria sido tão mais fácil se tivessem perguntado a Evans…


1. Saraiva
2. Amazon


0 comentários :

Postar um comentário