Resenha: Corte de Asas e Ruínas - Sarah J Maas

Título: Corte de Asas e Ruínas
Autor (a): Sarah J. Maas
Edição: 2017
Nº de Páginas: 687
Editora: Galera Record



Sinopse: O terceiro volume da série best-seller Corte de Espinhos e Rosas, da mesma autora da saga Trono de Vidro em “Corte de Asas e Ruína" a guerra se aproxima, um conflito que promete devastar Prythian. Em meio à Corte Primaveril, num perigoso jogo de intrigas e mentiras, a Grã-Senhora da Corte Noturna esconde seu laço de parceria e sua verdadeira lealdade. Tamlin está fazendo acordos com o invasor, Jurian recuperou suas forças e as rainhas humanas prometem se alinhar aos desejos de Hybern em troca de imortalidade. Enquanto isso Feyre e seus amigos precisam aprender em quais Grãos-Senhores confiar, e procurar aliados nos mais improváveis lugares. Porém, a Quebradora da Maldição ainda tem uma ou duas cartas na manga antes que sua ilha queime.



Após o final “QUE TIRO FOI ESSE?” de Corte de Névoa e Fúria, Corte de Asas e Ruínas começa com Feyre Diva Grã-Senhora da Corte Noturna, parceira de Rhysand, Grão-Senhor Mais Poderoso da História de Prythian, infiltrada na Corte Primaveril com o propósito de salvar aqueles que ama e de descobrir informações valiosas sobre Hybern, bem como saber como ele planeja iniciar a guerra. Depois de cumprir com seu intento, a Grã-Senhora da Corte Noturna retorna para seu amado e sua Corte, levando não somente informações valiosas como também um novo aliado. 

Feyre terá de lidar não somente com os preparativos para a guerra iminente, mas com suas irmãs. Nestha e Elain, que estão tentando conviver com sua nova realidade após serem transformadas em grã-feéricas pelo Caldeirão, tendo suas vidas viradas de ponta cabeça. Nestha, como sempre, uma máscara impenetrável, que não demonstra sentimentos, parece se adaptar melhor, porém, Elain está arrasada, principalmente porque sua nova condição pôs fim ao seu noivado. Sem falar ainda do fato de ter que absorver a existência de um laço de parceria com Lucien. E como se isso não bastasse, ela é atormentada por pesadelos tanto quando está dormindo, quanto acordada. — Mas serão apenas pesadelos? 

Feyre, Rhys, Cassian, Mor, Az e Amren, tentam se preparar da melhor forma possível para terem chances de vencer a guerra. Todos se unem em uma força unificada para combater Hybern e começam não somente a melhorar suas habilidades de luta, mas a procurar novas forças e aliados. Reuniões entre os Grão-Senhores são necessárias, o que nos leva a viajar ainda mais pelas cortes e nos deliciar com esse universo único e sensacional. Porém, intrigas antigas e rixas pessoais podem vir a atrapalhar no sucesso da operação. O Grão-Senhor da Corte Noturna e sua Grã-Senhora precisam abrir a mente para arriscar confiar em aliados perigosos e nunca antes imaginados. 

“ — A grande alegria e honra de minha vida foi conhece-los. Chamar vocês de minha família. E sou grato, mais do que posso expressar, por ter recebido esse tempo com vocês. ”

Se chorei ou se sorri, o importante é que Corte de Asas e Ruínas eu li!

Pessoas, que livro maravilhoso foi esse? Foram tantas emoções! Quase nem respirava durante a leitura. Quando terminei, eu tive vontade de aplaudir de pé a autora Sarah J Maas, a mulher simplesmente se garantiu! As pontas que foram abertas em Corte de Espinhos e Rosas foram fechadas em Corte de Asas e Ruínas, entretanto, novas pontas foram deixadas em aberto, afinal, ainda virão outros livros. Mas, voltando a focar em Corte de Asas e Ruínas... Preciso falar sobre Feyre e Rhys. Ambos são protagonistas fortes e marcantes. Feyre desde o primeiro livro me ganhou de cara, se tornando uma das minhas mocinhas mais queridas; ela é forte, inteligente, corajosa, bondosa, consegue lidar com as situações mais adversas. O mais incrível é que a autora não a descreveu como a incrível salvadora do mundo, embora para os que veem de fora deve ser assim que ela pareça. Para o leitor que vai acompanhando a narrativa de Feyre, vê quantas dúvidas e medos ela teve, e como foi superar cada um desses medos, como foi duro transformar dúvidas em certezas. 

Mesmo sendo um livro de fantasia, Sarah deu um toque de realidade a sua mocinha, deixando-a mais próxima dos leitores. Rhysand, nem mesmo sei o que dizer, como dizer o quão é grande o meu amor por esse personagem, que me surpreendeu a cada momento, que me fez ficar enlouquecidamente apaixonada. Rhys é o tipo protetor, amoroso, carinhoso, divertido, corajoso, honrado, de fibra... e diversos outros adjetivos, mas sem excessos. Ele é o personagem na medida certa, a forma como ele respeita as decisões e escolhas de Feyre, como ele a coloca no mesmo nível que ele, jamais a deixando nas sombras, sempre a tratando como igual, é esplêndida!

E Rhys e Feyre como casal são deliciosos de ler! Um casal que não perde tempo com discussões bobas ou brigas desnecessárias, mostrando que se pode crescer e amadurecer em um relacionamento. Ambos cresceram juntos em seu amor, de forma a não desafiar nem questionar a autoridade um do outro, sempre se respeitando e apoiando. Temos cenas românticas, divertidas e quentes entre eles, cada uma mais prazerosa de ler que a outra.

Sobre os personagens secundários... A cada livro a autora foi aumentando a participação deles, e nesse terceiro volume a importância de alguns foi extremamente elevada. Nestha e Elain principalmente, pois foram destaque, me surpreendendo a ponto de ficar de boca aberta. As histórias de Az, Cassian, Mor e Amren também foram mais trabalhadas, mas deixadas em aberto em alguns pontos justamente para aguçar a curiosidade do leitor para os próximos livros. O livro também continua a abordar a violência contra a mulher, machismo, relacionamentos abusivos, diversos tipos de preconceitos, entre outros temas, que deixam a história ainda mais atrativa.

Corte de Asas e Ruínas está cheio de tramas políticas, intrigas, revelação e descoberta de segredos "do papoco", ação, emoção, cenas românticas, momentos "ont *--*", e muitas surpresas. A cada página uma nova emoção! Confesso que terminei o livro em lágrimas, eu estava em êxtase ao final dessa história... O que me alegra é que não é exatamente o fim e sim o começo de novas histórias, pois ainda ficou muito a ser resolvido, e estou em cólicas de ansiedade para os próximos volumes!


1 comentários :

  1. Vou ler o um para o clube mas já gostei de saber que a trilogia é boa.bjs

    ResponderExcluir