Resenha: Nas Mãos de um Assassino - Rafaelly Monike

Título: Nas mãos de um assassino
Duologia: Lancaster, Vol. 1
Autora: Rafaelly Monike
Edição: 2017
Nº de Páginas: 534
Editora: *independente



Sinopse: A vida é um jogo de cartas marcadas. E assim é a minha. Literalmente. Fui trocada em uma mesa de apostas. Meu pai me entregou de bandeja nas mãos do homem mais perigoso e temido em Dallas. James Lancaster é conhecido por sua fama de matador de aluguel. Agora, terei que me adaptar a uma vida ao lado de um assassino a sangue frio. E vai ser exatamente assim que eu vou me perder, e ele, irá me ganhar.

Amy Mitchell sempre foi algo inalcançável para mim até que o destino arrumou um jeito de colocá-la na minha vida. Uma obsessão. Um sentimento estranho, que sempre existiu aqui dentro, mesmo sabendo que eu não sou digno dela. Eu a quero por perto. Eu a desejo e ao mesmo tempo a odeio por me fazer sentir assim. Porém, ela não precisa saber o que me causa.

Amy Mitchell é uma garota cheia de sonhos, aos quais teve que abrir mão em virtude dos últimos acontecimentos com sua família. Seu pai, um homem bem sucedido, perdeu tudo o que tinha e agora vive seus dias ao lado de bebidas e jogos, gastando o que não tem. Enquanto isso, Emy tem que lidar com uma mãe depressiva, que mais parece vegetar do que viver de fato.

Os únicos momentos em que consegue esquecer o quão conturbada é sua vida se resumem ao seu amigo Tyler e quando está na academia treinando alguns golpes. Fora isso, sua vida mais parece um filme de terror, sempre a espreita do que irá acontecer no dia seguinte com sua mãe ou seu pai. Mas, ela nem imagina como tudo está prestes a mudar e de uma forma nada agradável.

Tudo acontece de forma repentina: em um dia Amy esta em sua casa com seus pais e no outro ela está sendo levada por um estranho que diz estar ali para reivindicar o que é seu por direito, o que significa ser a própria Amy. E para piorar tudo (como se isso fosse possível), nenhum de seus pais se opõem, nem mesmo sua mãe, mesmo sendo seu pai o responsável por isso, uma vez que ele foi capaz de de apostar a filha em uma mesa de jogos. Acontece que o seu credor não nada mais, nada menos que James Lancaster, um temível matador de aluguel, que não pensa duas vezes antes de matar alguém.

James é conhecido por todos como um homem frio, perigoso, um matador a sangue frio. O que ninguém imagina é que por trás dessa frieza existe um coração que pulsa e deseja Amy ardentemente, e que seria capaz de tudo para protegê-la do mal que a espreita, até mesmo ser odiado por ela pelo resto de sua vida.


"Ela é como uma obsessão, algo que está longe do meu alcance.
Algo puro, intocável e proibido."

Mas, aos poucos, o que antes era ódio por parte de Amy irá se transformar em uma paixão desenfreada, que a fará repensar muito sua vida, de seus pais, e até mesmo entender os motivos que levaram James a ser quem é. Ambos, entre olhares, palavras afiadas e tensão sexual, descobrirão que o quão difícil é fugir da paixão, do amor que insiste em os rodear.

Narrado em primeira pessoa por Amy e alguns capítulos por James, a obra retrata a história de duas pessoas marcadas por um passado sombrio, cheio de sangue e intrigas, em que a autora soube desenvolver com maestria um enredo eletrizante ao criar personagens de personalidade forte, maduros e que, mesmo em meio a tanto medo e morte, conseguem enxergar um no outro apoio, amor e cumplicidade.


James é o tipo de mocinho mal que as leitoras amam, mas não é só isso que nos faz gostar dele. Ele é um irmão e parceiro leal, protetor, capaz de fazer de tudo para salvar quem ama, sem falar na sua história de vida, no quanto ele sofreu para dar ao seu irmão, Oliver, uma vida diferente da sua, longe da criminalidade. O que James não imaginava era encontrar uma mulher tão ou mais destemida que ele, que o fizesse repensar em suas escolhas, no seu desejo de vingança, ou mesmo em seu futuro.


Amy, por sua vez, é aquela mocinha que a gente gosta, admira por sua personalidade, independência, mas que às vezes quer puxar sua orelha por ser tão teimosa e se meter em encrenca. Ela quando quer algo nem mesmo James consegue controlar. Mas, sua teimosia a levará a descobrir coisas do passado que a mudará para sempre, inclusive na sua forma de ver o mundo de James, o único homem capaz de fazê-la se sentir completa, que a ajudará a superar suas dores e perdas, e a ensinará pelo o que realmente se deve lutar.



"- Eu quero devorar você até não poder mais, até te ver passando por aquela porta e me dando adeus."

A história em si não trata sobre máfias italianas, russas, etc. Mas, sobre como é se envolver com coisas e pessoas erradas, com o mundo da criminalidade, como tudo o que você ganha com isso pode se perder em um piscar de olhos.


Outra coisa que gostei na obra foi a forma como a autora abordou determinados temas sem transformá-los em algo chato, clichê. E é nítido o seu amadurecimento como autora, como sua escrita está ganhando uma característica só sua.


Eu já li outras obras da Rafelly Monike e me surpreendi com sua abordagem em Nas mãos de um assassino. Quando você começa até pensa ser um romance de máfia ou algo assim, mas ao decorrer da leitura percebe um outro viés que te prende e fascina. Em uma mesma história ela consegue mostrar ao leitor os impactos que o alcoolismo e a depressão repercutem na vida dos filhos, sobre a pedofilia, jogos de azar, e até mesmo sobre o tráfico de pessoas. E tudo isso sem deixar nenhuma lacuna, ou mesmo om leitor perdido.


Os personagens secundários foram maravilhosos para a construção da narrativa e não tem como não nos apaixonarmos por eles, principalmente de Oliver, o caçula dos Lancaster e que fará James ter pensamentos assassinos em alguns momentos provocado por um ciúme exagerado.


Bem, creio que não preciso dizer que recomendo, embora não custe dizer: LEIA. Nas mãos de um assassino é uma leitura emocionante, com muita adrenalina e, em alguns momentos, divertida.



1. Amazon

0 comentários :

Postar um comentário