Resenha: Assassinato no Beco - Agatha Christie

Título: Assassinato no Beco
Autora: Agatha Christie
Edição: 2003
Nº de Páginas: 240
Editora: Nova Fronteira

**Por Leila Maciel



Sinopse: Como uma mulher poderia segurar um revólver com a mão direita e, ao mesmo tempo, conseguir atirar na própria têmpora esquerda? Que relação haveria entre a visão de um fantasma e o desaparecimento de planos militares ultra-secretos? Como a bala que matou Sir Gervase pôde estilhaçar um espelho que ficava do outro lado do quarto? E quem destruiu o ´eterno triângulo amoroso´ que envolvia a famosa beldade Valentine Chantry? Hercule Poirot está diante de quatro casos misteriosos - cada um deles é um clássico em miniatura, tanto pelas caracterizações e incidentes quanto pelo suspense.

Olá, leitores! Estou de volta e mais uma vez com uma resenha sobre Agatha Christie. Sou muito fã da autora e faço o que posso para que os leitores conheçam essa escritora maravilhosa. O livro da vez é Assassinato no Beco.


Assassinato no Beco é um livro de contos publicado em 1937, tendo como protagonista o mais famoso detetive de Agatha Christie, Hercule Poirot. Para quem não o conhece ele é belga, um detetive particular e, que, por muitos anos, foi membro da força policial. É um personagem muito conhecido por investigar crimes usando as “células cinzentas” e sempre com ordem e método, além de ser um uma grande conhecedor da natureza humana, algo presente na maior parte dos livros de Agatha. 


O primeiro conto é Assassinato no Beco, e acontece na noite de 5 de novembro quando os ingleses estão festejando o dia de Guy Fawkes, ou seja, muitos fogos de artifício e barulho. Enquanto Poirot e seu amigo, o inspetor Japp estão voltando de um jantar e o próprio Japp comenta:

“ -Uma noite ideal para um assassinato - observou Japp, com interesse profissional. -Ninguém ouviria os tiros numa noite como essa.”

Afinal, quem ouviria alguma coisa com tanto barulho? No outro dia, Poirot fica sabendo que uma mulher foi assassinada e ele, juntamente com o amigo, vão investigar. 

O segundo conto, O Roubo Inacreditável, se passa na casa de lorde Mayfield. Ele é um grande engenheiro e ocupa um cargo importante no governo britânico. Durante um jantar na casa dele papéis importantíssimos e valiosos são roubados. Mais uma vez Poirot é chamado para investigar.

Na terceira história, O Espelho do Homem Morto Poirot recebe uma carta do senhor Gervase Chevenix-Gore, ele é de uma família muito antiga e rica e um senhor bem egocêntrico. Acredita que está sendo vítima uma fraude, mas por razões familiares não quer chamar a polícia. De momento Poirot reluta em ir à casa do senhor Gervase, mas depois muda de ideia. E, chegando lá, descobre que Gervase está morto.

No ultimo conto, O Triângulo de Rodes, Poirot está de férias e só quer paz e tranquilidade, se hospedou num hotel com pouquíssimos hóspedes e está curtindo a praia, pensando que dessa vez estaria de folga do crime. Que nada! Ele percebe que mais cedo ou mais tarde algo de ruim vai acontecer. E não é que dentre os hóspedes do hote, há um triângulo amoroso sendo formado?! Isso é uma tragédia pedindo para acontecer.

Esses contos, ainda que sejam bem rápidos de ler, são um pouco maiores e mais desenvolvidos que outros da autora. Dá para perceber neles um quê de Agatha Christie: Um crime acontece, há uma investigação, os depoimentos e, por fim, a resolução. O que não segue tanto essa linha é a última história, mas nem por isso deixa de ser interessante. Ela foi a história que consegui desvendar. Agora os outros três contos me surpreenderam porque eu realmente não imaginei o desfecho e eu adoro quando isso acontece. Na verdade, eu gosto de descobrir quem cometeu o crime e também ser surpreendida. Outra coisa, Poirot é maravilhoso! Amo a maneira dele de investigar o caso, com ordem e método. Ele presta atenção em coisas que normalmente passariam despercebidas, que aparentemente são sem importância. Ele desconfia de todos e não descansa enquanto não tiver todas as respostas. 

Recomendo Assassinato no Beco se você gosta da autora e de contos, e se quer uma leitura rápida e prazerosa, com uma linguagem acessível e uma boa tradução. O livro não é dos mais famosos, mas isso não significa que não valha a pena. Vale, sim :) E se quiser ler outros livros com Poirot recomendo A Casa do Penhasco, Morte na Mesopotâmia e Os Crimes ABC.

Boa Leitura!

1. Saraiva
3. Amazon

0 comentários :

Postar um comentário