Resenha: Louca Para Casar - Madeleine Wickham (Sophie Kinsella)

Título: Louca Para Casar (The Wedding Girl)
Autor (a): Madeleine Wickham (Sophie Kinsella)
Editora: Record
Nº de Páginas: 352
Edição: 2013

Sinopse: Milly está a quatro dias de um casamento digno de contos de fada com Simon, um jovem rico por quem é perdidamente apaixonada. É a cerimônia mais aguardada do ano pela alta sociedade, mas um detalhe pode pôr tudo a perder. Dez anos antes, Milly se casou com um amigo americano gay para que ele vivesse na Inglaterra com o parceiro, mas logo ambos perderam o contato e nunca se divorciaram. Tudo permaneceria em segredo se não fosse a chegada de Alexander, o fotógrafo, que por acaso também presenciou a primeira união. Agora ela terá que correr contra o tempo para encontrar o “marido” e obter o divórcio antes que todos descubram que a noiva, na verdade, já é casada.

O livro Louca para Casar, da autora Madeleine Wickham, mais conhecida pelo pseudônimo de Sophie Kinsella, nos conta a história de Milly, uma jovem de 28 anos que está acertando os últimos detalhes para o seu casamento com o jovem Simon, filho do renomado milionário Harry Pinnacle.

Milly é perdidamente apaixonada pelo rapaz e está fazendo de tudo para que o matrimônio seja mais do que especial. Sua mãe, Olivia, não poupa esforços para que a filha tenha tudo o que mereça e se empenha a todo instante na busca pelo melhor durante os preparativos para a festa, incluindo itens bastante excêntricos. Tudo parece estar perfeito, se não fosse uma notícia bombástica que pode fazer com que o casamento venha a não acontecer.


"Eu me casei quando estudava em Oxford. Eu tinha 18 anos. Mas não... Não significou nada. Ninguém sabia. Ninguém sabia. E pensei que ninguém jamais descobriria... Eu pensei... Ah, que diferença faz?"


Há dez anos, enquanto estava na Universidade de Oxford, Milly conheceu o casal de gays, Allan e Rupert, e o trio se tornou inseparável. Para ajudar seus amigos a permanecerem na Inglaterra, ela acabou aceitando se casar com Allan, com direito a um vestido de noiva, véu, grinalda e tudo o que ela tinha de direito. Porém, com o passar do tempo, os amigos perderam o contato e nada mais foi dito a respeito do enlace matrimonial. Tudo permaneceu no mais absoluto sigilo até a chegada do fotógrafo Alexander, que registrou a primeira união de Milly com sua câmera e também é o responsável pelas fotografias da cerimônia dela com o Simon.

"(...) Allan levou-a até a estação, ajudou-a a colocar sua mala no compartimento de bagagens e secou suas lágrimas com um lenço de seda. Em seguida, deu-lhe um beijo de despedida, prometeu escrever e disse que, em breve, se encontrariam em Londres. Milly nunca mais o viu."

Nossa protagonista entra em pânico só de imaginar qual será a reação do Simon quando se deparar com tal situação. Ela decide então procurar Rupert para conseguir o divórcio e se casar com o seu grande amor.

A obra nos traz uma história muito divertida e bem irreverente. Narrado em terceira pessoa, o foco não fica apenas em Milly e em suas peripécias para conseguir o divórcio, mas também nos dramas e dilemas pessoais dos personagens secundários que, por sua vez, foram muito bem colocados na trama e que tiveram, na minha opinião, bastante destaque. Apesar de não ser um chick-lit com alto teor de humor e sim drama, tiveram alguns momentos hilários durante o livro, que me divertiram satisfatoriamente.


Madeleine Wickham soube abordar de forma bem interessante diversos temas no livro, como o aborto, a homossexualidade, a separação e a dificuldade que ás vezes temos ao tomar decisões em nossas vidas e de conviver com as consequências destas. E isto são coisas que nos fazem pensar, refletir e que são bem comuns em nosso cotidiano.

Enfim, este foi o primeiro livro da Sophie Kinsella escrevendo como Madeleine Wickham que li e posso afirmar que não me decepcionei em nenhum momento. O livro vem carregado de surpresas, contendo romance e drama na medida certa. Indico Louca para Casar para os fãs do gênero e garanto que irão dar algumas boas risadas durante a leitura.



0 comentários :

Postar um comentário